última atualização: 19/12/2022

Árvore de Natal: natural ou artificial?

Qual a árvore mais sustentável? 

Analisadas diversas variáveis de impactos ambientais, tais como o grau de contribuição de ambas para o aquecimento global, impacto sobre a saúde humana, ecotoxicidade terrestre e na água, uso do solo e consumo de água, entre outras, os resultados podem resumir-se muito facilmente: a árvore de plástico tem muito mais impacto em todas as vertentes estudadas, à exceção da categoria de uso do solo. O que é natural, tendo em conta que não é plantada, como a sua congénere natural.

Mas há uma pequena surpresa: existem impactos ambientais na categoria de potencial de aquecimento global para a árvore de Natal natural. Pode parecer curioso, mas o fenómeno tem que ver com as emissões associadas à manutenção da árvore (corte da relva, fertilizantes e pesticidas que possam ser utilizados), e ao seu abate, transporte e embalagem. De salientar que o dióxido de carbono que a árvore absorve durante a sua vida acaba por ser libertado quando a árvore chega ao seu fim de vida.

Já no caso da árvore de plástico, os processos de produção do plástico acabam por significar um maior impacto ambiental. Relativamente ao transporte, o barco da China até Portugal não apresenta impactos ambientais muito relevantes, uma vez que apenas são considerados os impactos associados ao transporte de 7,5 kg (árvore mais embalagem de cartão).

O estudo centrou o cálculo em 18 categorias de impacto ambiental, que foram agregadas em três categorias que, em conjunto, dão origem a um único valor. Naturalmente, quanto mais alto for este valor, mais alto será o impacto ambiental.

Considerando então esta unidade de medida, a conclusão é que a árvore de plástico tem mais impacto ambiental que uma árvore de Natal natural. É, mais concretamente, quase sete vezes superior ao impacto ambiental da árvore de Natal natural, o que significa que a árvore artificial terá de ser utilizada durante, pelo menos, sete períodos natalícios para que os impactos ambientais que tem a mais sejam compensados.

Por isso, não há uma escolha certa ou errada: tudo depende do perfil do consumidor.

Se optar pela árvore de plástico e a usar, pelo menos, sete Natais seguidos, terá compensado o que ela custou ao ambiente. Quanto mais anos utilizar a árvore de Natal artificial, melhor será para o ambiente. Mantenha-a pelo máximo tempo possível.

Se tiver uma árvore de plástico: 

E quiser ter um Natal mais sustentável, certique-se que compra uma árvore para o futuro.

  • Evite versões de árvores artificiais que tenham cores diferentes do verde habitual e que possam fazer com que se canse rapidamente;

  • Compre uma árvore de Natal que tenha dimensões adequadas para a divisão onde irá estar, para que não tenha de trocar de árvore mais cedo; 

  • A árvore artificial deve ser resistente e robusta o suficiente para durar tantos anos quantos aqueles que o consumidor desejar. Evite, portanto, árvores de Natal que sejam mais frágeis ou cujo aspeto não lhe inspire muita confiança.

E se tiver uma árvore natural: 

  • Certifique-se de que a origem da árvore é sustentável e que esta não provém de práticas de desflorestação;

  • Não compre árvores que sejam originárias de fora de Portugal;

  • Se tiver um terreno grande, compre uma árvore em vaso e depois da época natalícia plante a árvore no terreno;

  • Compre árvores que tenham sido cortadas para manter o terreno limpo e prevenir incêndios. O Pinheiro Bombeiro, iniciativa que decorre em regra todos os anos, permite que o consumidor compre a sua árvore de Natal (parte do valor reverte para os bombeiros) e que, depois do fim da época natalícia, devolva, para que seja transformada em biomassa, ou seja, para que seja produzida energia. Esta será a alternativa mais sustentável.

O que fazer no fim de vida da árvore?

Pinheiro de Natal

  • Caso tenha um terreno e o pinheiro esteja num vaso, pode plantá-lo;
  • Caso não tenha vaso, então pode aproveitar a madeira como biomassa e colocá-la na lareira ou, caso não tenha lareira, pode entregar num ecocentro.

Árvore artificial

Caso ainda esteja em boas condições:

  •  Pode tentar vendê-la no mercado de segunda mão;
  • Procure doar a familiares, amigos ou a instituições de caridade que recebam este tipo de produtos

Por outro lado, caso a árvore já não se encontre em boas condições, deverá ser colocada no lixo indiferenciado. Apesar de ser em plástico e metal, dois materiais recicláveis, a verdade é que não é uma embalagem e, como tal, não pode ser colocada no ecoponto.

A EQUIPA DA SUSTENTABILIDADE 

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Estilo de vida sustentável da comunidade Sustentabilidade

Comentários

Seja o primeiro a comentar