última atualização: 21/08/2019

Ar condicionado nos autocarros

Há anos atrás reclamei junto do Provedor da Carris por escrito no sentido de colocarem nos autocarros um sistema de ar condicionado que não prejudicasse gravemente os utentes, pelos seguintes motivos:

1) Os orifícios da saída do ar estão voltados para baixo, ao longo do autocarro, pertos das janelas dos lado direito e esquerdo, pelo que o ar frio (muitas vezes quase gelado) vem directamente para cima da cabeça, ombros e pescoço das pessoas, sendo que a partir de cerca de 2/3 ou mesmo metade do veículo, sendo geralmente uma zona mais alta, os orifícios chegam quase a tocar nas pessoas. Como é geralmente sabido, este fluxo de ar frio pode provocar doenças bem graves: sinusite, reumático, constipação, pneumonia e até mesmo paralesia facial periférica (conheço uma caso em que a pessoa ficou com a cara deformada e inchada, inclusive os olhos, esteve de baixa 2 meses e teve até de levar choques eléctricos para voltar ao normal.

2) Regulamento da temperatura - há poucos graus (salvo erro, 2), o que faz com que possa ficar excesso de frio, tendo nós de andar quase vestidos à Inverno em pleno Verão dentro do autocarro, havendo com freqências, também, uma diferença entre a temperatura exterior e a interior demasiado elevada (mais de 5ºC).

3) Regulamento da força da saída do ar - também há pouco ou nenhum graus e isso é muito importante para não afectar tanto as pessoas.

4) O ambiente nos autocarros muitas vezes fica toldado, pois umas pessoas querem mais frio e arejamento, mas para isso temos de levar com o excesso de frio e vento do ar condicionado ou então abrir as janelas que fazem uma ventania enorme quando o autocarro acelera.

O que sugeri na altura ao Provedor da Carris era que fossem colocadas calhas com furos horizontais ao longo de cada lado do autocarros, que cobrissem os orificios de saída de ar vertical, fazendo assim com que o ar passasse a sair na horizontal, não indo para cima directamente das pessoas (tal como já tenho visto em camionetes e que resulta bastante). Repondeu que iam ver isso, mas infelizmente, em vez disso, a Carris comprou agora novos autocarros que têm  o mesmo problema e pelo menos um deles em que andei lá atrás, era até bastante pior, pois tbm tinha uma grelha de arejamento de cerca de 50 cm ou mais de diâmentro no tecto, além das saídas de ar laterais de ambos os lados e atrás, pelo que era pior do que ir num veículo sem tecto, a nível de vento e frio.

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

  Comentários

User name
Manuel Ribeiro | Moderador
21/08/2019

Olá, Inês Andrade.

Obrigado por partilhar a sua experiência.

Convidamos os membros desta comunidade a partilhar sugestões e experiências sobre este tópico.

As vossas informações podem ser úteis para ajudar a resolver a questão e outros consumidores!

Cumprimentos,