última atualização: 13/03/2021

Hoverboard, trotinete, monociclo ou diciclo elétrico. Tem algum destes engenhos elétricos?

Há cada vez mais portugueses a deslocarem-se com engenhos elétricos, como hoverboards ou trotinetes. Utilizam-nos tanto para lazer como para se deslocarem para o trabalho.

Tem algum destes aparelhos? Se não tem, compraria algum?

Qual o mais apreciado? Conte-nos a sua experiência e, se tem dúvidas, deixe a sua questão?

A equipa DECO PROTESTE

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Bicicletas e trotinetes da comunidade Mobilidade

37 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
07/01/2021

Tenho um skate elétrico com 2 motores de 1500w cada. Pela nova legislação tenho de o deitar fora? Onde posso circular com ele?

Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/01/2021
, Respondeu:

Olá Carlos, 

O novo ano trouxe algumas alterações ao código da estrada. Contudo, no que diz respeito ao limite de 250W de potência máxima para as trotinetes elétricas e outros dispositivos de circulação com motor elétrico, autoequilibrados e automotores ou outros meios de circulação análogos com motor, tudo permanece igual. 

Ou seja, quem circular com um veículo em desrespeito das características técnicas referentes aos limites de potência máxima do motor ou limitações construtivas de velocidade, é sancionado com coima de 60 a 300 euros. E os veículos serão apreendidos de imediato.

Obrigado, 

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
14/01/2021
, Respondeu:

Penso que é uma lei muito injusta e desadequada. Qual a posição da Deco e se estão previstas algumas medidas para alterar esta lei.
Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
15/01/2021
, Respondeu:

Olá Carlos, 

A DECO PROTESTE defende que a limitação do motor não faz sentido quando existe a limitação da velocidade. O fator de segurança é a velocidade, e essa deve ser escrupulosamente verificada nos produtos à venda, e na utilização prática diária dos aparelhos na via pública. 

Concordamos que a lei está a demorar a responder às evoluções tecnológicas mais recentes, mas está a dar sinais positivos - como o aumento da potência nas bicicletas elétrica. Contudo. há ainda muito por fazer e legislar para acompanhar a atualidade.

Obrigado por acompanhar e comentar!

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
23/12/2020

Ola. Todos os dias uso o Uniciclo, roda elétrica, para me deslocar. É o meu meio de transporte de eleição. Super compacto, potente, com muita autonomia, super divertido e praticamente sem avarias, sem manutenção.
Os meus filhos adoram e no total já tenho 5 rodas em casa. Uso capacete e tenho seguro mesmo sem ser obrigatório. Não ando em passeios, a estrada é mais segura. Círculo a uma velocidade máxima de 50kms/h. É a velocidade ideal para andar em cidade e poder acompanhar os carros.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
26/12/2020
, Respondeu:

Apenas soube agora que o estado português lançou uma adenda em diário da república a proibir a circulação de veículos elétricos a cima de 500w.
Venho pedir ajuda á DECO e a todos os que se quiserem juntar a esta luta pois é uma barbaridade, mais uma lei cega de quem não tem visão de futuro. Legislação sim, proibição NÃO!
Em vez de legislar para que haja equidade e segurança em quem circula nas estradas o estado quer limitar-se apenas a proibir e a fechar a porta a esta forma ecológica, rápida e eficaz de deslocação. Estagnar a evolução natural da mobilidade. Dêm-nos leis justas para cumprir!
Capacete obrigatório? Sim, é justo!
Seguro de responsabilidade civil?
Sim é justo!
Iluminação à frente e a trás obrigatórios? Sim, é justo!
Velocidades máximas de 50km/h dentro das localidades?
Sim é Justo!
Placa de matrícula?
Sim, é justo!
Leis equipararas a motos e motociclos que já circulam legalmente?
Sim é justo!
Proibir só porque sim, confiscar o veículo só porque não pode circular??????????? Com que direito!!!! Que lei abusiva!!! Mal Parida!!!! Pedimos ajuuuuddddaaa!!! SOS!!!!

Faça login para aceder a este conteúdo. 
27/12/2020
, Respondeu:

Tem toda a razão. Não podemos deixar que ignorantes ou atrasados mentais façam leis a seu belo prazer, só porque sim, sem lógica ou bom senso.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/01/2021
, Respondeu:

Olá Rui,

De facto, foram introduzidas algumas alterações ao código da estrada, nomeadamente, no que concerne velocípedes com motor. As bicicletas elétricas, por exemplo, passam a poder ter uma potência máxima até aos 1 kW, mantendo a limitação dos 25km/h. Anteriormente estavam limitadas aos 250W.

Mantém-se o limite de 250W de potência máxima para as trotinetes elétricas e outros dispositivos de circulação com motor elétrico, autoequilibrados e automotores ou outros meios de circulação análogos com motor.

Outra novidade é que quem circular com um veiculo em desrespeito das características técnicas referentes aos limites de potência máxima do motor ou limitações construtivas de velocidade, além de ser sancionado com uma oima que pode ir dos 60 aos 300 euros, também pode ver o seu veículo apreendido de imediato.

Obrigado, 

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
09/11/2020

Boa tarde, tenho uma trotinete com alguma potência de motor de 700 w. Permite me subir praticamente tudo e a boas velocidades. A trotinete contudo só me permite fazer 20km diários. Bastante segura com dois disco de travão e amortecedores à frente, com roda de 10 polegadas. Contudo querio mudar para monociclo para ver a adaptação e vantagens.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
23/12/2020
, Respondeu:

Se precisares de alguma informação ou mesmo ajuda para aprender: roda Eléctrica PT

Faça login para aceder a este conteúdo. 
11/11/2020
, Respondeu:

Olá Pedro,

Agradecemos a participação na comunidade de Mobilidade e recomendamos a leitura deste artigo: https://www.deco.proteste.pt/auto/bicicletas/noticias/hoverboard-trotineta-monociclo-e-diciclo-eletrico-a-experiencia-de-quem-sabe.

Se objetivo é melhorar a autonomia e a mobilidade, tenha atenção aos seguintes pontos na escolha de uma hoverboard:

- peso do equipamento: a principal vantagem é serem mais leves que uma trotinete, mas verifique este ponto com atenção, uma vez que grande parte das hoverboards
tem mais de 10 kg, o que as torna difíceis de transportar caso fiquem sem carga;
- tipo de terreno: existem hoverboards todo o terreno, mas globalmente são mais adequadas a terrenos planos ou com inclinações entre o 5 e os 10 grus;
- velocidade: em termos de velocidade, as hoverboards podem atingir até 20 km/h.
- adaptação: recomendamos o uso de capacete tanto nas hoverboards, como nas trotinetes. No caso das hoverboards, é melhor evitar zonas muito movimentadas, e treinar bastante antes de começar a usar a hoverboard nas deslocações diárias. O uso de proteções como joelheiras e cotoveleiras também pode evitar mazelas.

Agradecemos a todos os membros que partilhem as suas dicas e experiências com hoverboards!

Obrigado,
Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
21/09/2020

Recebi recentemente um email da GNR em que me confirmaram a equiparação do monociclo elétrico a velocípede. Importante notar que não é a velocípede com motor, e sim a velocípede, pela denominação "auto-equilibrado". Como tal, as limitações de potência/velocidade para um velocípede com motor ser equiparado a velocípede não se aplicam ao monociclo, que é sempre velocípede, independentemente do motor. No futuro talvez criem distinções entre potência de monociclos, mas para já não me parece que existam.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/08/2020

Já me desloco com um monociclo eléctrico faz dois anos para ir e vir do escritório, uns 10 000km até agora, 20km por dia, quatro monociclos até agora e não quero utilizar mais o meu automóvel, uma das coisas que mais me faz sentir bem de manhã é saber que vou pegar no meu monociclo, que vou nas calmas sem o stress do trânsito ou dos atrasos dos transportes, chego ao escritório coloco a roda debaixo da secretária e não tenho de me preocupar com a roubarem... e antes disso durante 7 anos fiz quase sempre as viagens de bicicleta, mas de monociclo é uma sensação extraordinária e super seguro

Faça login para aceder a este conteúdo. 
28/11/2020
, Respondeu:

Bom dia, tenho 1,81m de altura, peso 90k, e gostaria de comprar um monociclo tipo inmotion v5f, 550w, está à venda por 549euros, roda 14 e parece uma boa opção. Tenho uma ou outra subida relativamente acentuada para fazer em percursos de até 12km no total para casa e trabalho, tendo possibilidade de o carregar no trabalho. Não queria gostar muito dinheiro, mas também não queria algo muito fraco, qual a sua opinião e conselho? Obrigado

Faça login para aceder a este conteúdo. 
04/12/2020
, Respondeu:

Olá Pedro, 

Não conhecemos o desempenho específico deste produto, nem as características do caminho que descreve. Contudo, comparando com bicicletas e trotinetes, a potência de 550 w deverá ser mais do que suficiente para abordar de forma satisfatória subidas relativamente acentuadas.

Quanto à bateria, e tendo em conta apenas a descrição do fabricante, deve ter uma autonomia de 40 km, com 4,4 Ah. Mas estamos a cingir-nos à informação prestada pelo fabricante, como não testámos ainda este tipo de aparelhos, não podemos afirmar.

Por fim, salientamos que para ser equiparado a velocípede, o monociclo não podem ter mais de 250 W de potência máxima. O que quer dizer que, de acordo com a legislação nacional, não poderá andar com este veiculo na via pública.

Esperamos ter ajudado na decisão. 

Obrigada, 

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
23/12/2020
, Respondeu:

Os monociclos têm que ter mais que 250w. Por uma questão de segurança, para poderem fazer face às necessidades de auto equilíbrio. Isso não significa que não devam cumprir as velocidades máximas de 25kmh nas ciclovias e 50 nas estradas. A última adenda da legislação não faz qualquer sentido ao limitar a potência. Trata-se concerteza de uma agenda de favorecimento do automóvel obscuro, salvaguardando o negócio da Gira. Já quando houve a polémica do capacete obrigatório , a câmara não permitiu que afetasse o negócio das bicicletas de aluguer. É como dizer que um carro tem demasiada potência , mesmo que cumpra as velocidades máximas , seria ilegal ..

Faça login para aceder a este conteúdo. 
26/12/2020
, Respondeu:

Olá Pedro. Já tive o inmotino V5F+. Foi o meu primeiro e tive que trocar porque claramente não é suficiente para circular em subidas masis prolongadas. Se fosse para andar 5 a 10km em plano, até daria, mas ao fim de 1 mês, estamos sempre a ouvir o alarme do máximo de velocidade atingido e a fazer o "tilt-back". Tive que fazer o upgrade para algo com 1200w mínimo. No caso foi um KS 16S. Agora tenho um 16X, com 2200w. A velocidade de circulação anda entre os 35km e 45km. Nas ciclovias , sempre abaixo dos 35km/h. Mas é muito bom ter a segurança que o motor terá força suficiente para manter o equilíbrio. Percebo a questão de não querer gastar muito dinheiro, mas não é um brinquedo. É um meio de transporte e nesse caso, comparando com scotters, 1000 euros não é muito e vale a pena comprar algo que ronde esse valor.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
12/01/2021
, Respondeu:

Olá Acácio. 

A velocidade máxima para estes velocípedes é de 25 km/h, isto independentemente da via em que circula. Não existe qualquer diferenciação relativamente à via de circulação, o aparelho não pode passar dos 25 km/h e 250W de potência máxima. 

Obrigado, 

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
13/08/2020
, Respondeu:

Olá Pedro, 

Que testemunho fantástico. Obrigado pela partilha com a comunidade! Quais foram as razões para procurar uma alternativa à bicicleta?

Obrigado, 
Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
13/03/2021
, Respondeu:

A alternativa é chegar ao trabalho ou a casa mais rápido com uma trotinete electrica ou monociclo eléctrico. A bicicleta obriga a ter de mudar constantemente de roupa o que para mim não é prático e demoto sempre mais alguns minutos. Prefiro fazer exercício noutras circunstâncias.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
06/06/2020

Olá. Adquiri há vários meses um monociclo elétrico (Inmotion V5F), mas só recentemente me dediquei mais e aprendi a andar, pois ainda tem uma curva de aprendizagem razoável. As minhas dúvidas prendem-se mais com a classificação do monociclo, e se posso circular quer na estrada, quer em passeios. Parece-me um veículo com versatilidade suficiente para ser equiparado quer a velocípedes quer a peões. O meu tem limite de velocidade de 20km/h, e desacelera ativamente quando é ultrapassado o limite.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
18/06/2020
, Respondeu:

Olá Alberto, 

Agradecemos a sua questão e participação nesta comunidade.

De facto, como refere, o monociclo elétrico é equiparado a um velocípede. Por essa razão, é obrigatória a condução na estrada ou em ciclovias (sendo proibida a circulação em passeios), e a utilização de capacete de proteção. 

Esperamos ter esclarecido!

Obrigado, 

Equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
23/12/2020
, Respondeu:

Creio que o capacete não é obrigatório

Faça login para aceder a este conteúdo. 
17/09/2019

Olá,
Eu gostaria de saber se usando um diciclo ou/e uma trotinete eléctrica haveria muitos problemas de andar no passeio, visto que todo o meu percurso para o trabalho não tem ciclovia e a estrada para alem de só ter espaço para os carros, é tudo em paralelo. E mesmo não sendo não me sinto muito a vontade de andar a frente dos carros.Principalmente o diciclo que não anda assim tão rápido e não ocupa mais espaço que uma pessoa.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
23/09/2019
, Respondeu:

Olá, Pedro.

Recordo um artigo da DECO PROTESTE de setembro de 2016, sobre bicicletas (velocípedes): “caso exista uma pista especial, os velocípedes devem circular de preferência por esta via. Ao fazê-lo numa via pública, devem respeitar as regras. Desde que não ponham em perigo ou perturbem os peões, os menores até 10 anos estão autorizados a andar de bicicleta nos passeios.

Segundo o artigo 112.º do Código da Estrada: “os velocípedes com motor, as trotinetas com motor, bem como os dispositivos de circulação com motor elétrico, autoequilibrados e automotores ou outros meios de circulação análogos com motor são equiparados a velocípedes.”

Então, estes velocípedes ( veículos a motor com menos de 250 kW de potência e limitados aos 25 km/h) devem utilizar as ciclovias e a estrada. Estão proibidos de circular nos passeios. É o caso dos diciclos elétricos ou das trotinetes.

 

 A equipa DECO PROTESTE

Faça login para aceder a este conteúdo. 
30/09/2019
, Respondeu:

Olá.

O artigo 112 do CE não prevê qualquer contra-ordenação em caso de infração. No entanto, analisado o que está descrito no restante Código da Estrada, penso que este artigo foi alterado para abranger as novas soluções de mobilidade sem ter em atenção as suas especificidades. Assim, segundo o artigo 1º alínea q) quem conduz um diciclo sendo equiparado a velocipede é considerado um "utilizador vulnerável" mas depois nos pontos 2 e 3 do Artigo 17 dizem que os velocípedes só podem circular nas bermas e os que forem conduzidos por menores de 10 anos é que podem circular nos passeios. Só que os diciclos não estão limitados a 25 km/h mas sim a 15 km/h e adicionalmente, um utilizador de diciclo quando sentado representa um obstáculo lento e de visibilidade reduzida (tal com uma criança num velocipede).
No entanto, como só a infração do ponto 1 do artigo 17 é que está sujeita a contra-ordenação, podemos sempre alegar que estamos a aceder a prédios quando nos deslocamos com o nosso diciclo pelo passeio.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
16/09/2019

Viva!

Tenho desde maio uma pequena scooter elétrica da NIU (Modelo M Pro) que uso diariamente em Coimbra: no percurso casa-trabalho, para ir às compras, etc. Custou 2500€. Recebi 400€ do fundo ambiental. Comprei-a em Aveiro, na Biclaria.

Fiz 600km e, até ver, estou bastante satisfeito. É extremamente fácil de usar, é leve, ágil e acelera rápido, mesmo em subidas. Permite avançar facilmente nas cada vez maiores filas que há em Coimbra às horas de ponta.

Como a bateria é amovível posso carregá-la no trabalho e no apartamento. Carrego-a tipicamente uma vez por semana (demora umas 5 horas). Tenho tido uma autonomia média de 45km.

Os aspetos negativos, até ao momento, são as lombas para abrandar o trânsito, as estradas com os carris dos antigos comboios, na baixa e as ruas em paralelos e calçada portuguesa - a scooter tem as rodas bastante pequenas, e mesmo com os amortecedores, a experiência de passar estes obstáculos não é agradável.

Tem um limite de 45km/hora de velocidade máxima, mas não me causa grande aborrecimento aqui na cidade. É também bastante pequena (comparada com as scooters tradicionais) e, como tal, talvez não seja tão indicada para pessoas grandes.

Como é um motociclo equivalente a 50cc não posso andar com ela na Ponte da Europa, na estrada para Taveiro nem na ponte do IC2 que permite o acesso ao Hospital, mas também nada que não se resolva por outro caminho um pouco mais longo.


Atenciosamente,
- Vitor Carvalhinho

Faça login para aceder a este conteúdo. 
08/02/2020
, Respondeu:

www.tlmile.com
Nova marca na cidade de Lisboa.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
19/09/2019
, Respondeu:

Olá, Vitor.

Obrigado por partilhares com a comunidade a tua experiência. Consigo imaginar a dificuldade que descreves em circular por algumas artérias da cidade com veículos de rodas pequenas. Tal como quando vi as trotinetes, em Coimbra, como seria circular com elas pela rotunda do Papa?!

Faça login para aceder a este conteúdo. 
17/11/2019
, Respondeu:

Passei esta semana pela primeira vez na rotunda do Pápa. É uma experiência bastante má.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
20/08/2019

Olá,

Eu adquiri em finais de Maio deste ano um diciclo elétrico da marca Airwheel no qual faço (sempre que posso) as deslocações casa-trabalho-casa. Desde que o comprei já fiz mais de 150km com ele e o único problema que tive até agora foi um pneu furado (que foi reparado em relativamente pouco tempo e ao abrigo da garantia do fabricante).

Faça login para aceder a este conteúdo. 
21/08/2019
, Respondeu:

Olá, Ricardo.

Qual é o modelo e quanto lhe custou? Comprou online ou na loja?

Costuma utilizar algum dispositivo de segurança, tipo capacete, quando circula com ele?

E a autonomia é de quanto?

Obrigado,

Faça login para aceder a este conteúdo. 
22/08/2019
, Respondeu:

Olá Manuel,

É um Airwheel S8 que comprei na Fnac por 600€.
Visto que a velocidade máxima dele é de 15km/h e não ando com ele na estrada (só ciclovias e passeios na ausência de ciclovia) não uso nenhum tipo de dispositivo de segurança. A autonomia dele é muito variável (depende do peso, velocidade, vento, inclinações, etc.) mas situa-se entre os 15 e 20 km.
Como termo de comparação, o trajecto para o trabalho são 8km e tipicamente tenho cerca de 40% de carga restante.
Além disso, o aparelho demora 3 horas a carregar completamente a partir dos 0% de bateria, o que dá perfeitamente para carregar durante o trabalho e poder voltar a usá-lo ao fim do dia para ir para casa.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
17/09/2019
, Respondeu:

Nunca tiveste problemas por andar com esse didiclo pelos passeios? Eu estava a considerar comprar um aqui para ir para o trabalho aqui no porto mas meu receio é se ainda levo uma multa ou algo assim. Também acho bastante inadequado para ruas com más condições e com muito movimento.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
30/09/2019
, Respondeu:

Olá Pedro.

O único problema que tenho a andar no diciclo nos passeios é o desconforto causado pelas vibrações da nossa calçada e por isso evito ao máximo andar nos passeios e dou primazia às ciclovias. Quando sou forçado a andar em passeios já me cruzei várias vezes com agentes da autoridade e nunca fui interpelado por estes. Legalmente desconheço qual o enquadramento mas em termos práticos, visto a velocidade máxima ser de 15 Km/h e o peso total (eu + diciclo) ser inferior a 100 Kg, é o equivalente a uma pessoa com menos de 100 kg a correr no passeio (que tenho quase a certeza que não é ilegal). O meu único conselho é que estudes bem o percurso que tens de fazer diáriamente e as alternativas ao mesmo no sentido de poderes fazer as tuas deslocações maximizando o uso de ciclovias. Testa o percurso com uma bicicleta ou um trotinete antes de comprares o diciclo.

Faça login para aceder a este conteúdo. 
08/02/2020
, Respondeu:

www.tlmile.com

Faça login para aceder a este conteúdo. 
08/02/2020
, Respondeu:

Pedro Veja www.tlmile.com