última atualização: 11-06-2019

É possível criar um projecto solar de DIY (do it yourself - Faça você mesmo) em Portugal?

Não sou o primeiro a pensar nisto nem concerteza serei o último. Mas gostaria de usar este fórum para perceber se a legislação em Portugal facilita a criação de um projecto solar mais "amador" (mas com paixão pela causa).

Por DIY estou a pensar, ao invés de contratar um serviço chave-na-mão, ser eu a comprar os painéis, a instalá-los, e a tratar pessoalmente ao máximo dos registos legais, das certificações e inspeção.

Em Portugal isto é possível?

1. Compensa comprar os painéis/inversor/etc. a um distribuidor português? Ou a mandar vir de algum país da Europa? Ou encomendá-los da China? Há custos alfandegários associados? (Visto que o custo dos painéis solares tem caído grandemente nos últimos anos penso que talvez se possa poupar bastante dinheiro mandando vir os painéis. Mas posso estar enganado)

2. Uma das vantagens de investir tempo num projecto DIY é que se tiver mais dinheiro para investir posso aumentar o sistema comprando mais painéis. Isto é permitido por lei? Ir aumentando a potência do sistema? Se não, posso inicialmente pagar por ter um sistema 10x maior do que inicialmente instalo e ir posteriormente adicionando mais painéis?

3. Qual o portal oficial para registar, consultar legislação, etc.? no site da DGEG não encontrei a informação que procurava

4. Conhecem algum recurso online gratuito que recomendem para aprender a montar um sistema fotovoltaico com conhecimentos intermédios/avançados? 

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista em energias renováveis.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

Melhor resposta
User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
23-05-2018
Melhor resposta

Olá Nuno,

Este é um bom tópico que pode dar aso a alguma discussão entre os "embaixadores" das energias renováveis e o seu interesse é muito comum ser discutido.

A posição da DECO Proteste vai noutro sentido que não a instalação de projecto fotovoltaicos "amadores" sem o devido acompanhamento especializado.

Como os fatores externos são difíceis de quantificar e avaliar, convém solicitar sempre a ajuda de um instalador. Este tem um papel importante na análise da viabilidade técnica e comercial de qualquer solução.

Um sistema fotovoltaico é constituído por um painel e um inversor e ambos possuem parâmetros operacionais específicos.

Os testes mais recentes que fizemos revelaram que nem sempre um determinado modelo de painel é compatível com um dado inversor. Por esta razão, os consumidores devem ter o cuidado de adquirir componentes totalmente compatíveis, para permitir a melhor combinação possível. Uma ferramenta virtual está prevista para que possa ajudar os consumidores a simular a compatibilidade do inversor com o painel fotovoltaico, tal como obter a melhor solução em termos de produção elétrica.

Nesta situação, não devemos confiar em vendas à distância. Se adquirir um sistema desta forma, pode não saber quais os modelos que lhe estão a vender. Apenas uma visita do técnico instalador ao local poderá dissipar todas as dúvidas e esclarecer questões importantes, como o perfil de consumo ou a orientação e a exposição solar da habitação.

O Nuno já analisou os seus consumos? Sabe que potência inicial pretende instalar?

User name
PAULA MESTRE SOUSA
11-06-2019

boa tarde tenho terrenos na zona de castro marim, zona de muito sol e gostaria de saber se há forma de negociar arrendamento a empresas para paineis solares . a quem devo derigir-me, o que preciso de fazer podem ajudar-me?

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.