última atualização: 25/09/2020

Preço da compensação por excedente

Bom dia,

Pelo que vou lendo, em Portugal, paga-se à volta dos 30 €/MWh pelo excedente de geração das unidades de autoconsumo. Em Espanha, por outro lado, pagam entre os 50 e os 70 €/MWh (ver casos da Repsol, Iberdrola, Holaluz, etc).

De certeza que as comercializadoras espanholas não estão a perder dinheiro, por isso, sendo que os preços do mercado diário são idênticos em Portugal e Espanha, porque é que em Espanha pagam sensivelmente o dobro pelo excedente?

Cumprimentos,

Rogério

User name

Junte-se a esta conversa

Participe nesta conversa, deixando o seu comentário ou questão em Produzir eletricidade da comunidade Energias Renováveis

2 Comentários

Filtrar por :
Faça login para aceder a este conteúdo. 
25/09/2020

Olá Rogério,

Em Portugal, a energia elétrica que não seja consumida pelo produtor, desde que a instalação se encontre ligada à Rede Elétrica de Serviço Publico (RESP), poderá ser vendida ao Comercializador de último recurso (CUR) ou um comercializador do mercado livre.

O seu valor é calculado tendo em consideração a indexação do preço de energia elétrica no mercado diário (OMIE) com uma penalização sobre esse valor. O valor dessa penalização depende da entidade que está a comprar a energia, e pode ser um valor fixo ou um valor indexado ao preço de compra da energia. O valor do preço fixo anda entre os 0,035€/kWh e os 0,039 €/kWh, sendo que o valor indexado pode variar entre 0,005€/kWh e 0,009 €/kWh.

Pode consultar os preços do OMIE em https://www.omie.es/pt

Esperamos ter esclarecido. Caso tenha alguma questão adicional, disponha. 

Obrigado, 

Equipa Energias Renováveis

Faça login para aceder a este conteúdo. 
22/09/2020

Olá Rogério, 

Estamos a preparar uma resposta e publicaremos assim que possível.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.