última atualização: 24/04/2020

Como produzir eletricidade e aquecer água

Boa noite, 

Gostaria de saber qual o melhor processo para poupar na eletricidade e ter água quente sanitária e etc. 

obrigado 

User name

Junte-se a esta conversa

Comentários

Melhor resposta
User name Moderator
09/04/2020
Sílvia Silva | Moderador
Melhor resposta

Olá Rui,

Não é possível ajudarmos de maneira eficaz com uma pergunta tão generalista. Existem diversos fatores que influenciam a escolha da melhor opção para poupar eletricidade e ter água quente.

Aconselhamos a verificar a informação disponível nesta comunidad, bem como os  artigos online da DECO Proteste e especificar as suas dúvidas detalhando o seu caso em concreto.

Não hesite em pedir esclarecimentos, estamos disponíveis para o ajudar. 

Obrigado, 

Equipa Energias Remováveis

User name
10/04/2020
RUI SANTOS , Respondeu:

Olá

Eu tenho em vista o início de uma reconstrução de uma casa,na qual ainda não tenho nada,apenas 4 paredes.
No entanto eu gostaria de saber se conseguia adotar energias renováveis para a luz e água .

Obrigado

User name Moderator
16/04/2020
Sílvia Silva | Moderador , Respondeu:

Olá Rui,

Se vai reconstruir uma casa onde tem apenas 4 paredes precisará de licenciamento e de projeto.

Ao fazer um projeto para a obra de renovação, com uma equipa de projetistas (Arquitetos, Engenheiros Civis e Mecânicos, etc), terá acesso ao “Projeto de Térmica”, que contemplará a vertente do desempenho energético do edifício, em concordância com os regulamentos atuais e para a zona e clima onde o edifício se encontra.

Neste projeto, as vertentes de isolamento da evolvente opaca (paredes, coberturas, placas entre pisos, sótãos, etc) é dimensionado e planificado. O mesmo para os vãos envidraçados (janelas), para os sistemas de climatização e produção de água quente sanitária (AQS).

Erradamente, existe em Portugal o mau costume de não investir em bons projetos em obras de renovação, deixando a obra seguir ao sabor (e conhecimento) do mestre-de-obras ou mesmo do proprietário.

O investimento num bom projeto tem retorno em muito pouco tempo, pois o edificado final poderá ser muito mais eficiente de um ponto de vista térmico e energético.

Respondendo à sua questão: deverá investir num sistema solar térmico para a produção de AQS (dimensionamento do sistema deve ser feito pelo projetista) e como apoio a este deverá optar por um esquentador a gás natural (caso seja uma opção).

Em alternativa ao esquentador a gás natural, e como sistema de apoio ao solar térmico, uma bomba de calor é a combinação que oferece os menores custos energéticos anuais.

Note que, para renovações desta natureza, a instalação de sistemas solares térmicos é obrigatória – podendo no entanto ser substituída por outra solução de produção de AQS baseada em energias renováveis, caso o solar térmico não seja viável.

Para a climatização, se o isolamento for eficaz e as janelas forem eficientes, as necessidades energéticas (verão/inverno) serão muito baixas, podendo até nem precisar de grandes sistemas instalados.

Em projeto e na obra reduz-se a necessidade de ter grandes e dispendiosos sistemas de climatização instalados, poupando assim umas largas dezenas de milhar de euros. As bombas de calor (ar condicionado) ou salamandras a pellets são soluções baseadas em fontes de energia renováveis e com custos energéticos muito competitivos que poderá considerar. 

Recomendamos, ainda, a instalação de um sistema de ventilação mecânica cruzada.

Esperamos ter ajudado. 

Obrigado, 
Equipa Energias Renováveis

User name
22/04/2020
ROGERIO ALEXANDRE GOMES AMARAL

Olá a todos. Quero expor a minha experiência neste assunto e partilhar o que vim aprendendo desde que construí a minha casa de raiz. Tenho piso radiante, ar condicionado e tubos de vácuo para os sanitários. Tenho também um recuperador de calor. Na construção fiz canalização com água quente para as máquinas de lavar roupa e loiça. Tenho um enorme consumo de água quente no geral. Tenho também também 12 painéis solares fotovoltaicos com inversor on grid e um sistema off grid com baterias de ácido. Se a rede faltar não fico às escuras. Infelizmente não montei todos estes equipamentos de uma vez só. Foi sendo feito na medida da disponibilidade financeira. Instalei um conjunto de equipamentos que permitem saber tudo o que acontece cá em casa. No inverno a energia solar que sobra para alimentação das necessidades normais da casa vai em primeiro lugar para o depósito da água dos sanitários. Quando essa necessidade está preenchida passa então para aquecer água do piso radiante e baterias do sistema off grid. No Verão uso a energia que sobra para arrefecer a casa. Normalmente tenho um desperdício de quase zero KW de energia renovável.
Por isso deixo aqui o meu conselho: piso radiante para aquecer a casa com apoio de um recuperador de calor e o aquecimento da água dos sanitários fica a cargo dos painéis fotovoltaicos. Sai muito mais barato que painéis térmicos e reduz drasticamente a conta da electricidade. Se tiver orçamento pode instalar piso radiante com bomba de calor. As vantagens de aquecer a água num depósito com resistência eléctrica é bastante grande. Não tem mais uma bomba a puxar água para baixo e para cima e não desperdiça água quando a temperatura sobe demasiado.

User name Moderator
24/04/2020
Sílvia Silva | Moderador , Respondeu:

Olá Rogério,

Seria interessante esclarecer algumas coisas: "Tenho piso radiante, ar condicionado e tubos de vácuo para os sanitários" e "aquecimento da água dos sanitários fica a cargo dos painéis fotovoltaicos".

Se tem um sistema de "tubos de vácuo" quer dizer que tem um sistema solar térmico a tubos de vácuo para a produção de água quente sanitária, apoiado provavelmente a resistência elétrica. Tem depois um sistema fotovoltaico (produção de eletricidade) de autoconsumo com armazenamento em bateria.

Isto faz com que a eletricidade produzida neste sistema seja consumida na habitação (nos consumos de todos os eletrodomésticos e também no sistema de aquecimento (circulação do piso radiante e recuperador de calor), arrefecimento (ar condicionado) e produção de AQS (resistência elétrica).

Por isso, na realidade, o que é recomendado - e tal como temos vindo aqui a dizer - é a utilização de um sistema solar térmico na produção de AQS devidamente apoiado - neste caso, um sistema PV acaba por apoiar nos consumos de eletricidade do sistema de apoio.

"As vantagens de aquecer a água num depósito com resistência eléctrica é bastante grande. Não tem mais uma bomba a puxar água para baixo e para cima e não desperdiça água quando a temperatura sobe demasiado." Se a resistência no depósito estiver mal posicionada, o depósito não aproveitará devidamente o contributo solar. A utilização de resistências como apoio não garante, por si só, a situação descrita. Mais, em muitas situações, os sistemas solares drain-back (os tais com as bombas circuladoras) apresentam vantagens que suplantam largamente os consumos e manutenção adicionais face aos sistemas de circulação forçada.

Cá está: esta é mais uma maneira de se poder integrar sistemas baseados em energias renováveis na produção de água quente sanitária e na climatização de um espaço. Olhando para o feedback do Rogério, o seu sistema está adequado ao seu perfil de consumo e consegue assim reduzir os custos energéticos nestas operações e ir, progressivamente, amortizando o investimento efetuado (que, no global, deve ter sido ainda significativo). Lembrem-se sempre que não há uma só solução certa para cada cenário.

Obrigado,
Equipa Energias Renováveis

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.