última atualização: 07-08-2019

Contadores inteligentes: tem dúvidas sobre a nova geração de contadores de eletricidade?

Olá a todos(as),

Os contadores inteligentes (smart meters) são uma nova geração de contadores de eletricidade e que estão a ser instalados a nível nacional.

Queremos saber a sua opinião sobre estes equipamentos. Se tiver dúvidas ou comentários, coloque aqui na comunidade. 

Escreva o seu comentário, receios sobre o novo equipamento ou outras questões relevantes. Teremos todo o gosto em ajudar!

Até breve,

Equipa Energias Renováveis

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

Comentários

User name
JORGE MANUEL SANTOS OURIQUE
12-05-2019

Olá,

Tenho paineis fotovoltaicos de para autoconsumo, estou a monitorar a produção mas gostava de monitorar os consumos/injeção de energia na rede, pensei comprar um contador adicional, mas de alguma informação que li, no site da EDP Distribuição, parece que posso tirar os dados do contador deles (smart meter), alguma informação sobre como se faz, que equipamentos tenho de comprar, etc?

Jorge

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
06-06-2019

Olá Jorge,

De momento não temos qualquer informação que a EDP possa disponibilizar junto dos consumidores, a energia injetada na rede (a custo zero) no caso das UPACs (unidades de produção para autotonsumo). A instalação de um contador de produção é obrigatório quando se pretende vender a eletricidade produzida à rede.

Aconselhamos caso queira verificar a produção vs consumo que instale um sistema de monitorização por exemplo no seu quadro elétrico. Existem sistemas que permitem obter a energia em diferentes circuitos, nomeadamente consumo total e/ou produção proveniente do autoconsumo fotovoltaico.

Com os melhores cumprimentos

Equipa Energias Renováveis

User name
SANDRA JOSE SENA ROSA
27-05-2019

Boa tarde,
Já foram instalar o contador inteligente na minha casa, na altura fui informada que com estes contadores já não tinha que me preocupar com as leituras dos consumos, eles próprios enviavam de forma automática para os distribuidores de energia.
O que acontece é que na realidade nada disto se passa!! As contas de eletricidade lá em casa continuam a vir por estimativa.
Ou seja, além destes contadores na realidade não servirem para nada, continuo a ser eu a fazer o trabalho da EDP em dar as leituras e se me esqueço ainda levo com estimativas!
Será que o consumidor nunca se consegue defender deste monopolio da EDP Distribuição?

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
28-05-2019

Olá Sandra,

A DECO Proteste aconselha de momento a que cada consumidor deva inquirir o seu comercializador do dever ou não de continuar a fazer as comunicações das leituras. Neste momento, a percentagem de clientes em telecontagem é reduzida e a presença de um “contador inteligente” não garante, à partida, que se esteja em telecontagem.

Caso o Comercializador (ou a EDP Distribuição) indique de forma muito clara e direta o inicio de telecontagem ou a não-necessidade de envio mensal, o mesmo deve ser seguido pelo consumidor.

Cumprimentos

 Equipa Energias Renováveis

User name Moderator
Ana Elias | Moderador
29-05-2019

Recebi a carta para agendar com a EDP a mudança do contador? Sou mesmo obrigada a fazê-lo?

User name Moderator
RICARDO JOSE COIMBRA PAIVA PEREIRA | Moderador
02-07-2019

Sim!
Relembramos que o contador não é seu... É da EDP Distribuição! Por isso, o Consumidor nunca se pode a opor a que o dono do equipamento o troque.

Obrigado, Ricardo Pereira

User name
JOAQUIM JULIO R ESTRELINHA
13-06-2019

Boas tardes
Tenho um contador smart já a algum tempo para acompanhar a produção
de 4 paineis (1000 w) e o consumo da casa através de uma app da EDP.
Acontece que por vezes essa app indica que parte da produção está a ser
enviada para a rede ao mesmo tempo que consumo da rede,isto é, a ser verdade estou a pagar aquilo que os meus paineis produzem.
Certamente que estes contadores são homologados, mas será possivel
haver alguma batota no sistema ?
Tenho inumeros print screens com essa situação

Cumprimentos
Joaquim Estrelinha

User name
LIGIA MCA ALMEIDA
30-06-2019

Boa tarde, no meu contador verifico a mesma situação explicada pelo Sr. Joaquim Estrenha. Agradecia que explicassem a razão de ser destas observações.
Cumprimentos,
Lígia Almeida

User name Moderator
RICARDO JOSE COIMBRA PAIVA PEREIRA | Moderador
02-07-2019

Boas tardes.

Será que podem esclarecer um pouco o que aqui disseram? Ou seja, dizem que usam o contador smart para acompanhar a produção - algo que nos parece ainda um pouco difícil de estar a acontecer, uma vez que a operacionalização da leitura em tempo real dos dados dos contadores inteligentes estar disponível a muitos poucos utilizadores e em regime de teste.

Como falam noma "app da EDP", desconfiamos que terão instalados o sistema RE:DY da EDP que monotoriza e contrla a produção do sistema fotovoltaico - e eventualmente o consumo da habitação, caso o sistema esteja ligado para medir o consumo global da habitação.

Se for esse o caso (interpretação dos dados do RE:DY), o ideal seria perceber bem a informação que consta na plataforma... Ou seja, os motivos podem ser vários mas suspeitamos que a maneira como a plataforma alinha e trabalha os dados poderá induzir em erro...

Será que nos conseguem enviar para o email clear@deco.proteste.pt alguns destes screenshots para que os possamos analisar?

Obrigado, Ricardo Pereira

User name
RALF PEFFER
15-07-2019

Olá Bruno,
Tenho umas duvidas sobre a contagem de electricidade em sistemas trifásicos quando se possui um inversor monofásico.
Recebi uma informação por email de um engenheiro da Siemens (Landys & Gyr), que a contagem da energia produzida e da energia usada era contada em dois registos diferentes, sendo que não balanceavam o consumo com a produção.

Em exemplo real seria:
Na 1ª Fase o consumo é de 2kW (ex. maquina de lavar)
Na 2ª Fase (onde o inversor estaria ligado) o consumo é 0kW
Na 3ª Fase o consumo é 0kW

A produção que é feita na 2ª Fase vai tudo para a RESP, onde sou renumerado por 0,045€ / kW mas na 1ª Fase tenho que comprar a energia de volta por 0,18€ / kW (+IVA).
O mesmo irá acontecer com inversores trifásicos se o inversor injetar a eneriga de modo simetrico (ao produzir 3 kW cada Fase tem 1 kW)

Então as minhas duvidas são:

Existe alguma maneira de impedir que isto aconteça?
Isto não devia ser ilegal (visto que apenas prejudica clientes com ligações trifásicas)?

Ralf Peffer
Solarpower

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
16-07-2019

Olá Ralf,

Vamos tentar desmistificar algumas dúvidas sobre autoconsumo e o seu consumo:
O Autoconsumo, tal como o nome indica, refere-se ao que está a ser produzido e consumido no momento. Caso esteja a realizar produção elétrica, mas não apresenta nenhum consumo naquele momento, o que é produzido, é enviado para a rede a custo zero (se não contratualizado remuneração).

No caso da ligação trifásica é usual vermos a instalação de um inversor trifásico, para melhor distribuir o que é produzido e o que, efetivamente, está a ser consumido em determinado momento e determinada fase. Também é usual instalarem-se micro-inversores, em cada uma das fases, em vez da distribuição centralizada (um inversor para as três fases).

Se tem apenas um inversor monofásico, numa determinada fase e se essa fase não tiver qualquer consumo, o Ralf não está a retirar o benefício que o autoconsumo lhe poderia proporcionar. Deve rever a sua instalação e analisar os consumos de energia “kWh” em cada fase. Note que kW não representa a energia consumida (os “kWh”), mas uma potência. É diferente.

A máquina de lavar vai consumir menos que 2kWh e em apenas 1/2h por dia, se for esse o seu comportamento diário.
E no resto do dia? Qual o consumo? Em qual fase?

Aconselhamos, também, que verifique qual das fases é a maior consumidora de energia durante o horário solar.

User name
RALF PEFFER
16-07-2019

Obrigado Bruno.

A minha duvida era mesmo com os contadores contarem da forma que contam...
Eu sou de nacionalidade Alemã e na Alemanha aconteceu a mesma situação onde depois forma obrigados a trocar os contadores para que quando houvesse um consumo como no exemplo que dei,(o sistema produz 3kW (em cada fase 1kW), em casa é usado 2kW numa fase), o contador contasse 0kW para a casa e 1kW para a rede( +0.045€ ) (e não como actualmente 1kW para a casa e 2kW para a rede( -0.18€ + +0.09€ )). Ou seja eu produzo energia suficiente para o meu consumo mas ainda tenho que pagar porque sai nas outras fases.

Se calhar uma maquina de lavar foi um mau exemplo, imaginemos que seria um radiador eletrico (2kW) (durante 1 hora).

Em relação ao "é enviado para a rede a custo zero", isto só acontece com MCP (

User name
RALF PEFFER
16-07-2019

(continuação)
(

User name
RALF PEFFER
16-07-2019

(Menor ou Igual a 1.5kW ) ou quando se decida não vender o excedente.

Eu atualmente tenho um inversor Trifásico. No entanto a produção não da para divergir para uma so fase ele irá sempre injetar simetricamente. Isto acontece com a maior parte dos inversores (se não estou em erro)

User name Moderator
Bruno Miguel | Moderador
17-07-2019

Olá Ralf,

Peço desculpa por não ter entendido a sua dúvida.

Possivelmente teremos de abordar o assunto com entidade própria e proceder a uma resposta com dados mais precisos.

Encaminhámos a sua questão à nossa equipa, que irá averiguar e esclarecer.
Obrigado,

A equipa Energias Renováveis

User name
s ribeiro
07-08-2019

Boa tarde

Tenho um contador landis gyr+, potencia instalada de 4,60kva.
Gostava de instalar 2 painéis solares de autoconsumo lg mono 340w.
Gostava de saber qual procedimento terei de mudar de contador para um smart gprs, como funciona MCP direcção de energia, posso comunicar antes ou depois de comprar o equipamento.

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.