última atualização: 19/03/2020

Aquecimento de casa

Boa tarde

Adquiri um apartamento no qual vou fazer obras e gostaria de saber qual a melhor solução energética para o mesmo.

Passo a descrever o apartamento:

Trata-se de um prédio em pedra, sem capoto, de 1982, composto por 3 fracções: R/C, 1º e 2º.

A minha fracção é o 2º andar.

Tem uma zona comum exterior com garagens e um quintal de cerca de 25 m2 para cada fracção.

A área do 2º andar é de 117 m2. A exposição é NE/ SE/ SW, 3 frentes.

Vou colocar caixilharia com vidro duplo em todas as janelas.

Ouvi dizer que a bomba de calor era a solução mais eficiente para aquecimento (águas e ar). 

Perguntas:

1 - Confirmam que a bomba de calor é a melhor solução?

2 - Será possível instalá-la num 2º andar, uma vez que tenho um pedaço de terreno na zona exterior comum?

Miguel Corte-Real

Junte-se a nós

Esta informação foi útil e ajudou-o? Para apoiar a nossa comunidade, registe-se no site. É gratuito, demora menos de um minuto.

  • Pode perguntar e pedir conselhos
  • ler as contribuições dos nossos membros
  • dar o seu contributo 
  • receber o feedback de um especialista.

Registe-se em DECO PROTESTE para participar.
Entrar ou Registar

  Comentários

User name
João Silva
19/03/2020

Boa tarde,

A bomba de calor ar-água para climatização e aqs é um bom sistema e muito eficiente se utilizar elementos terminais de baixa temperatura, como por exemplo um pavimento radiante. Se pretender usar ventilo-convetores, então recomendo que pense num sistema de ar condicionado para a climatização e produza as aqs de forma independente.

Para a montagem da bomba de calor terá que passar, entre a unidade exterior e a unidade interior, cabos elétricos de alimentação e comando bem como tubagem de água ou de fluido frigorigénio, dependendo do tipo de bomba de calor (monobloco ou split).

Cumprimentos,

João Silva

eu disclaimer

O projeto que deu origem a esta comunidade recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.