Primeiras impressões

M5O e NOS Cinco: Internet móvel junta-se aos pacotes de TV, voz, net fixa e telemóvel

05 agosto 2014 Arquivado

05 agosto 2014 Arquivado

Internet para levar para qualquer lado é a novidade da MEO e da NOS para os pacotes de serviços integrados. Mas há soluções mais atrativas em termos de preço.

Início

No início de julho, a MEO lançou o M5O, que oferece 5 GB (gigabytes) de net para usar no tablet ou no portátil. A NOS respondeu com os pacotes Cinco. As duas operadoras somam a Internet móvel às soluções integradas de TV, voz, net fixa e telemóvel. Analisamos as principais diferenças.

M5O: mais serviços, o mesmo preço do M4O original
O serviço quadruple play (ou 4P, que inclui TV, telefone, Internet fixa e telemóvel) da MEO tem uma nova versão, o M4O Light. A velocidade da net fixa é reduzida de 100 para 30 MB (megabytes). A mensalidade desce de € 79,99 para € 49,99 ou € 59,99 (1 ou 2 cartões de telemóvel). Estes valores não incluem as boxes da televisão. O custo total do pacote dependerá de quantas contratar e das promoções em vigor.

Inicialmente destinada apenas aos clientes M4O, a oferta foi agora alargada a todos os consumidores. Quem já tinha o M4O recebeu uma carta a informar que migraria automaticamente para o M5O, sem alterações no preço, que acrescenta aos demais serviços:

  • 5 GB mensais de Internet móvel;
  • um aumento de net de 200 para 500 MB em todos os cartões de telemóvel;
  • mais canais de televisão (todos os disponíveis na grelha MEO, incluindo os HD, exceto os premium);
  • o serviço MEO Go Multi, que permite ver televisão dentro e fora de casa, através do telemóvel, do tablet ou do computador;
  • um cheque-desconto de € 150 (válido até 30 de dezembro de 2014), que pode ser usado na compra de 1 ou 2 equipamentos.

A operadora defende que o upgrade não tem “qualquer custo adicional” para os clientes. Mas quem aproveitar o cheque-desconto fica automaticamente fidelizado por mais 24 meses. Além disso, os 5 GB de net móvel só podem ser usados num equipamento compatível com o cartão da MEO. Quem não tiver uma pen, um router ou um tablet 3G/4G onde o cartão funcione, terá de comprar o equipamento. Se tiver um exclusivo de outra operadora, terá de desbloqueá-lo.

O M5O traz mais serviços pelo mesmo preço. Mas consideramos que os clientes M4O deviam ser informados sobre a nova oferta, mais barata, e ter a opção de transitar para o M4O Light sem uma nova fidelização de 24 meses (estejam ou não a meio de uma subscrição). Nem todos querem uma ligação de Internet móvel ou mais canais de TV. Muitos clientes estão satisfeitos com os serviços que têm, e abdicariam dos 100 Mbps de velocidade na Internet fixa para os 30 Mbps, se pudessem baixar a mensalidade com o M4O Light. 

NOS Cinco: net quase à vontade
A NOS também disponibiliza agora a Internet móvel com a televisão, o telefone, a Internet fixa e o telemóvel. Os pacotes NOS Cinco custam € 79,99 por mês e têm 2 versões: o Cinco Iris (100 MB + 500 MB móvel + 5 GB) e o Cinco Satélite Cine Top (40 MB + 500 MB móvel + 5GB).

A campanha de lançamento promete “net à vontade”. Porém, o tráfego móvel tem um limite de 15 GB (se for ultrapassado, a velocidade de navegação cai drasticamente) até 30 de setembro. A partir daí, passa a 5 GB. A informação sobre a data e o tráfego é clara apenas nalguns suportes de comunicação da oferta.

A NOS está a fazer jogos com as palavras: não oferece uma “net à vontade”, pois existem limites. A NOS deveria evitar que os consumidores sejam induzidos em erro, implementando, desde já, as decisões da Autoridade Nacional de Comunicações – ANACOM. Segundo o regulador, os operadores não devem “contrariar as exigências legais de transparência e adequação da informação a disponibilizar ao público”. Esta é, aliás, uma situação que todas as empresas de telecomunicações deveriam colocar já em prática.

À semelhança do 4P da NOS (ainda comercializado, apesar de não ter vantagens de preço), os pacotes Cinco têm uma fidelização de 24 meses, para atuais e novos clientes. Após esse período, a mensalidade passa para 99,99 euros/mês.

Quem migra do NOS Quatro para o Cinco começou por ganhar apenas a Internet móvel “à vontade”. Hoje a oferta já inclui 500 MB, ao invés de 200 MB, em cada cartão de telemóvel. Nesse aspeto, a passagem do M4O para o M5O é mais vantajosa, pois inclui mais serviços. No entanto, as duas operadoras falham ao obrigar os consumidores a novas fidelizações, inclusive quem já é cliente.

Se está a pensar mudar, faça as contas
Se não está fidelizado e pondera mudar para uma das novas soluções integradas, a diferença relativamente a contratar uma solução triple play (TV, telefone e Internet fixa, ou 3P) e juntar-lhe os tarifários de telemóvel e net móvel pagos à parte ronda os 10 a 15 euros.

Mas se usa intensivamente o telemóvel, não consegue um 3P por € 30, quer mais canais de TV ou maior velocidade de Internet, a relação de poupança pode inverter-se, principalmente a favor das soluções 4P.

Num cenário em que tenha o tarifário mais barato para as suas utilizações (o nosso simulador ajuda-o a fazer a análise), gasta cerca de € 15/mês com cada cartão de telemóvel e não paga menos de € 40 pelo 3P (por causa da cobertura da área de residência), a sua despesa ronda os € 70 euros mensais. Com as soluções 4P gasta à volta de 60 euros.

Se adicionar um serviço de net móvel com 5 GB (entre € 14,99 e €15,99) pago à parte, a fatura sobe para cerca de 85 euros. Neste caso, os pacotes M5O e NOS Cinco podem compensar ligeiramente face aos 3P conjugados com os pacotes móveis pagos à parte.

Combinar o 3P com os tarifários de telemóvel e net pagos à parte é a solução com maior margem de manobra
Combinar o 3P com os tarifários de telemóvel e net pagos à parte é a solução com maior margem de manobra.