Notícias

Lycamobile: prós e contras do novo serviço de roaming gratuito

22 fevereiro 2016
Lycamobile

22 fevereiro 2016

O tarifário da Lycamobile compensa para as chamadas, mas não para o envio de mensagens. Compare a oferta com as novas tarifas diárias de roaming da MEO.

Início

Antes de as instituições europeias anunciarem o fim das tarifas de roaming para 2017, a Lycamobile lançou um serviço de roaming gratuito para 17 países (Alemanha, Áustria, Austrália, Bélgica, Dinamarca, França, Irlanda, Itália, Holanda, Noruega, Polónia, Roménia, Espanha, Suécia, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos). A ideia é o cliente usar o mesmo tarifário no país onde vive e nas viagens para o estrangeiro. Torna tudo mais simples, pois conhece os preços e tem condições semelhantes, dentro e fora de portas. Mas só faz sentido se pagar menos do que os preços máximos da Eurotarifa, o tarifário de referência das operadoras para o serviço de roaming na União Europeia e no Espaço Económico Europeu.

Com a proposta da Lycamobile, gasta entre € 7 a € 12 numa semana de viagem, se fizer uma utilização normal (42 minutos de chamadas efetuadas, 21 minutos de chamadas recebidas e enviar 56 SMS). Atualmente, esses valores não são possíveis em nenhuma das 3 principais empresas nacionais - MEO, Vodafone e NOS. Para a maioria dos consumidores, a proposta é vantajosa. Mas quem usa o telemóvel sobretudo para trocar SMS deve fazer bem as contas. O envio de uma mensagem em roaming através da Lycamobile custa 12 cêntimos. É mais caro do que um tarifário baseado na Eurotarifa, onde paga, no máximo, 7,4 cêntimos por mensagem. No entanto, consegue poupar nas chamadas efetuadas: com a Lycamobile, cada minuto para outras redes móveis custa 12 cêntimos.

Um ponto negativo da Lycamobile é não ter pacote de dados em roaming nem a opção de pagar por cada megabyte. Ou seja, lá fora, não pode usar a Internet no telemóvel através do serviço de dados da operadora.