Notícias

Internet: novo fornecedor, adeus endereço de e-mail

30 setembro 2015
presos ao email

Ao trocar de operador, pode perder o seu endereço de e-mail. Ao contrário do que se passa com o telefone ou com o telemóvel, não existe portabilidade. É preciso criar um mecanismo que faça o encaminhamento dos e-mails mesmo que o fornecedor feche.

Fidelização forçada na NOS e Vodafone

Contactámos os operadores nacionais que asseguram o fornecimento de Internet, questionando-os sobre a possibilidade de portabilidade dos e-mails. NOS, MEO e Vodafone explicaram-nos a sua posição. Tentámos igualmente contactar a Cabovisão, mas sem êxito.

Quem tem e-mails com domínio netcabo. pt ou zonmail.pt (ambos fornecidos pela NOS) ou ainda com o domínio vodafone.pt, fornecido pela operadora com o mesmo nome, está impedido de acionar qualquer portabilidade de correio eletrónico. Ao deixar de ser cliente, perde o acesso ao e-mail que a operadora lhe disponibiliza.

A Direção de Comunicação Corporativa da NOS argumenta que “ao contrário do que acontece com a numeração, não existe standard técnico para a portabilidade de e-mail e que qualquer implementação não standard apresenta limitações técnicas”. Acrescenta que “na receção de e-mail, este teria de passar pelo detentor do domínio de mail original. 

O reencaminhamento implicaria um passo adicional, com acréscimo de tempo no transporte, dificultando a resolução de problemas”. Quanto ao envio, “haveria o risco de os e-mails serem bloqueados no destino, pelos sistemas anti-spam”.

Já a Portugal Telecom (PT), que opera com a marca MEO, não disponibiliza qualquer e-mail com domínio meo.pt, “por sabermos que a utilização dos e-mails é muito dinâmica e porque se pretende ter acesso em qualquer lugar e a qualquer hora ”. A PT sugere aos clientes que optem pelo e-mail sapo.pt, gratuito e de acesso universal.

A Vodafone sugere o domínio vodafone.pt aos seus clientes particulares, permitindo apenas aos clientes empresariais a escolha de um domínio. A operadora confirma a impossibilidade de portabilidade de e-mail aos clientes particulares, alegando a vinculação à Vodafone.