Guia de compras

Detergentes manuais da loiça: guia de compras

20 dezembro 2018
detergentes loica

20 dezembro 2018
O detergente manual da loiça é um aliado para as peças mais difíceis ou mais delicadas, que não podem ir à máquina. O segredo da sua eficiência não reside na quantidade de espuma, mas nos tensioativos.

Ainda que a maioria das cozinhas portuguesas tenha uma máquina de lavar loiça, é útil ter um detergente líquido para lavar à mão alguns utensílios que, ou não podem esperar por novo ciclo da máquina, ou não ficarão aí bem lavados. Por exemplo, com peças como frigideiras antiaderentes, o resultado será melhor à mão. Testámos 17 marcas diferentes de detergentes manuais e realizámos vários testes em laboratório para conhecer os aspetos que devemos valorizar na altura de comprar um detergente. Veja qual o melhor detergente à mão do nosso teste.

 

Tensioativos, a chave contra a sujidade

Geralmente, pensamos que um detergente limpa mais ou menos segundo a quantidade de espuma que produz enquanto se lava a loiça. A espuma é um efeito dos tensioativos, os que verdadeiramente se encarregam de eliminar a sujidade. Portanto, quanto maior for a percentagem de tensioativos do detergente, mais limpos ficarão os utensílios de cozinha.  

Se presta atenção ao rótulo dos detergentes, reparará que existem tensioativos diferentes e que cada tipo tem uma função: os aniónicos produzem espuma, os anfotéricos são os que mais respeitam a pele e os não iónicos destacam-se pela sua capacidade de limpeza da sujidade. 

Prioridade à eficiência sobre o custo

Ao escolher entre um detergente e outro, o preço só pode ser um dos aspetos a ter em conta. Neste caso, se não queremos que o barato nos saia caro, nada tem a ganhar ao comprar o produto mais económico, mas menos eficiente.

Analisámos a eficiência de 17 detergentes e averiguámos a quantidade de detergente que nos faria falta para lavar o mesmo número de pratos. Verificámos que, apesar de 13 produtos terem um custo inferior a € 2 por 500 ml, são poucos os que conseguem estabelecer uma boa relação entre a eficácia e o preço.    

O custo acumulado de lavar 1000 pratos (com 2 gramas de detergente em 5 litros de água) aumenta à medida que a eficiência do produto vai baixando. Por exemplo, com o produto mais caro, a € 2,49 por 500 ml, o custo de lavar 1000 pratos é de 1,99 euros. Com 2 gramas de detergente, apenas lava 20 pratos. A diferença é abissal se fizermos o paralelo com o melhor detergente, que gasta 22 cêntimos na lavagem de 1000 pratos e que, com 2 gramas de produto, lava 65 pratos.  

O mais importante é a eficiência. Ao usar um detergente manual mais eficiente, não precisa de adicionar tanto enquanto esfrega a loiça e, como consequência, não terá de o comprar com tanta frequência. 

Conselhos para lavar à mão

A cor do esfregão não é uma escolha estética dos fabricantes. Cada cor é concebida para uma utilização diferente.

  •  Verde: é o mais comum e serve para limpar a sujidade menos problemática. Mas há que ter cuidado, pois se esfregar com muita força pode riscar alguns materiais.
  • Azul: é o mais adequado para superfícies delicadas como, por exemplo, copos e taças de cristal.
  • Preto: são ideais para peças mais exigentes, como grelhas metálicas, panelas de aço ou caçarolas. 

Antes e depois de cada utilização, lave o esfregão com água limpa e torça-o bem. Assim evitará maus cheiros e o desenvolvimento de bactérias em grande número. 
Se quiser poupar água, ponha os restos de comida no lixo com guardanapos usados ou com papel de cozinha. Facilitará a lavagem e reduzirá a dose de detergente. 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.