Como testamos

Pavimento flutuante: como testamos

17 maio 2016
Parâmetros analisados no teste DECO PROTESTE ao pavimento flutuante.

17 maio 2016
Testamos dois tipos de pavimento: soalho para cozinha e casa de banho e soalho flutuante da classe AC4-32. Verificamos a facilidade de instalar, seguir as instruções do fabricante e limpar; conheça os restantes parâmetros avaliados.
Levámos para laboratório o soalho flutuante clássico com sistema de encaixe do tipo clique. Este é mais prático do que pregado ou colado. Todas as amostras pertencem à classe AC4-32. Distinguem-se pela resistência à abrasão, impacto e manchas, mas não são adequadas para zonas muito húmidas, como a casa de banho.

Também testámos soalho para cozinha e casas de banho, todos da classe 31 ou 32. Neste caso, a resistência contra humidade é o critério mais importante. Deixámos amostras de cada pavimento imersas em água durante 24 horas e verificámos se ficam deformadas ou danificadas.

Geometria e resistência

Verificámos se os painéis são geometricamente impecáveis. Penalizámos desvios superiores aos admitidos pela norma EN 13329. Uma das provas mais exigentes consiste em passar cilindros cobertos com papel abrasivo para analisar como o soalho resiste à tortura diária. No teste da resistência ao impacto, deixámos cair esferas para verificar eventuais fissuras ou deformações no pavimento. Também testámos a resistência ao envelhecimento devido à exposição solar direta.

Limpeza e montagem

Verificámos se o manual apresenta boas instruções para preparar e instalar o soalho, bem como para mantê-lo limpo e em bom estado. Avaliámos a facilidade de limpar graxa preta que deixámos secar durante 24 horas, primeiro com esponja e detergente e, em último caso, com esfregão ou solventes como acetona ou aguarrás.

Instalámos e avaliámos se é fácil montar o pavimento segundo as instruções do fabricante e com as ferramentas recomendadas.