Como testamos

Detergentes lava-tudo: como testamos

15 janeiro 2019
detergentes multiusos

15 janeiro 2019
Submetemos detergentes lava-tudo a uma maratona de provas em laboratório para revelar se são eficientes contra a sujidade em quase todas as superfícies, como prometem.

Para testar a eficácia a remover a sujidade localizada, aplicámos óleo alimentar em placas de aço e colocámo-las no forno a 140°C, durante uma hora. Utilizámos a mesma quantidade de produto puro num pano. Lavámos e enxaguámos as placas com água para examinar a remoção de sujidade.

Na limpeza de superfícies como o chão, estes produtos são diluídos em água e é suposto não ser necessário um enxaguamento final. Espera-se que, após a secagem, não haja marcas, nem manchas. Para o teste, seguimos a diluição recomendada por cada fabricante. Depois de as superfícies limpas secarem durante uma hora, verificámos os vestígios dos detergentes.

A informação deve ser completa, legível e clara. O único dado esquecido por vários fabricantes no rótulo é a lista de superfícies onde não convém utilizar estes produtos: madeira não-tratada ou encerada, alumínio anodizado e vidro são exemplos de materais suscetíveis a alguns ingredientes usados nos detergentes lava-tudo.

Com base na informação dos fabricantes, disponível no rótulo e, por vezes, no site da marca, procurámos saber se os produtos analisados contêm ingredientes nocivos para o ser humano e para o meio ambiente (por exemplo, conservantes, perfumes, corantes e biocidas).

Todos os produtos respeitam a lei aplicável à segurança dos produtos e aos rótulos. Na avaliação, valorizámos também a presença de bitrex (substância amarga que demove as crianças de ingestão acidental), a tampa de segurança (infelizmente, não é obrigatória nestes produtos), o número do centro de informação antivenenos (808 250 250), pictogramas de perigo (claros, mais simples e fáceis de entender) e uma embalagem não transparente.

Pesámos a embalagem vazia e comparámos a quantidade de plástico com o número de doses do produto diluído para saber quanto plástico é usado por dose. Embalagens mais leves e produtos mais concentrados equivalem a menos produção de resíduos e menos custos no transporte e armazenamento, ou seja, a um menor impacto ambiental.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.