Notícias

Armazenar eletricidade com baterias ainda fica caro

Os sistemas de baterias para armazenar a eletricidade produzida pelos painéis fotovoltaicos são dispendiosos. Saiba os cuidados a ter, se quer investir nesta opção.

  • Dossiê técnico
  • Bruno Miguel e Ricardo Pereira
  • Texto
  • Isabel Vasconcelos
19 fevereiro 2020
  • Dossiê técnico
  • Bruno Miguel e Ricardo Pereira
  • Texto
  • Isabel Vasconcelos
baterias para armazenar eletricidade

iStock

No caso dos sistemas fotovoltaicos com armazenamento (baterias), o principal travão tem sido o investimento necessário: dependendo da capacidade, pode chegar a várias dezenas de milhar de euros, o que torna estas soluções ainda pouco viáveis do ponto de vista económico. Em vários países europeus, o custo destes sistemas tem descido, o que acaba por captar mais interessados. Em Portugal esperamos que o mesmo venha a acontecer.

Para saber mais, siga a nossa comunidade sobre energias renováveis.

Quer diminuir a dependência da rede elétrica? Veja a resposta às questões abaixo, para escolher a melhor opção para a sua casa. Mas não convém desligar-se da rede elétrica. Recomendamos que exista sempre um sistema de apoio, para que não fique sem eletricidade, por exemplo, nos dias de inverno em que o sol teima em não aparecer.

9 respostas para escolher a melhor opção para armazenar eletricidade

O perfil de consumo está ajustado ao de carga e descarga do sistema?
É preciso garantir que existe uma compatibilidade total entre as necessidades de consumo da habitação e o perfil de carga e descarga do sistema de armazenamento de eletricidade. Ou seja, tem de optar por um sistema que consiga acumular e posteriormente fornecer a energia de que o lar precisa. No caso específico em que se pretende armazenar eletricidade em horário de vazio, para consumir em cheio e ponta, a rentabilidade destes sistemas deve ser avaliada com muita atenção.
O consumo é maior à noite ou de dia?

Se o consumo de eletricidade ocorrer sobretudo durante o dia, quando há sol, um sistema de autoconsumo, sem armazenamento, é mais indicado e barato. Caso queira mesmo armazenar eletricidade, pode considerar um sistema de baterias que armazenem eletricidade no horário de vazio, eventualmente com parte da energia a ser fornecida por painéis fotovoltaicos durante o dia.

Já se o consumo ocorrer sobretudo à noite, um sistema de armazenamento alimentado por painéis fotovoltaicos poderá ser uma solução.

As necessidades de eletricidade são aleatórias e irregulares ou uniformes e estáveis durante 24h?
Tem de haver uma compatibilidade total entre o perfil de consumo da habitação e o perfil de carga e descarga do sistema de armazenamento de eletricidade. A título de exemplo, tanto a bateria como o inversor devem estar dimensionados, ao nível da capacidade, dos ciclos e da potência, de modo a responder com eficácia às necessidades de eletricidade.
Qual a potência de pico que será necessária?
O sistema de armazenamento terá de conseguir fornecer uma potência de pico ligeiramente superior à necessária. Para dimensionar a potência de saída do sistema de armazenamento, terá de verificar quais os equipamentos que irão operar em simultâneo e somar as respetivas potências.
É precisa corrente contínua e/ou alternada?
É importante compatibilizar o tipo de corrente (alternada ou contínua) que é necessária com aquela que o sistema de armazenamento terá de fornecer. Por exemplo, a iluminação de jardim utiliza corrente contínua. O sistema será escolhido em função das necessidades.
Que tipo de capacidade e número de ciclos se deve considerar na escolha das baterias?

A nomenclatura C seguida de um número (C10, C20, C100, etc.) indica os ampere-hora que as baterias conseguem entregar durante um determinado período de horas (10, 20 ou 100 horas). Por exemplo, para sistemas de armazenamento em que se preveja largos períodos sem carregamento, deve optar-se por baterias com valores elevados no parâmetro C100.

Já o número de ciclos indica as vezes que uma bateria poderá ser carregada e descarregada na totalidade. Mais uma vez, convém optar por uma bateria com um número de ciclos compatíveis com o perfil de carga e descarga previsto para o sistema de armazenamento e as necessidades da casa.

Qual a voltagem para as baterias?
A voltagem das baterias terá de ser a adequada à utilização pretendida do sistema de armazenamento, no caso de uma alimentação direta de aparelhos com corrente contínua. Contudo, também terá de estar compatível com a dos restantes componentes do sistema de armazenamento, como o inversor para corrente alternada.
Como é que o sistema de armazenamento será carregado?
Existem várias possibilidades para carregar as baterias: painéis fotovoltaicos, energia eólica ou a rede elétrica, em horário de vazio, entre outras. Terá de optar por um sistema compatível com a fonte de energia, mas, como referimos, deve garantir-se sempre que possível a existência de algum tipo de sistema de apoio ao carregamento e fornecimento de eletricidade, para nunca ficar sem energia.
É preciso um espaço para o equipamento?
Sim e deve ser grande e ventilado. Estes sistemas, em regra, ocupam muito espaço e são sensíveis às condições ambientais (temperatura e humidade). Em apartamentos, este requisito pode ser uma barreira à aquisição das baterias.
 
 

O projeto recebeu financiamento através do programa de investigação e desenvolvimento “Horizon 2020”, sob o contrato de subvenção nº749402. Nem a EASME nem a Comissão Europeia são responsáveis pela informação veiculada nem pela utilização das informações contidas na mesma.

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.