Notícias

Power Pack da Endesa tem preço fixo, mas pode sair caro

Início

O tarifário Power Pack, da Endesa promete uma conta certa de luz ou gás, mas é uma ilusão: se não escolher bem o perfil ou não acompanhar o que gasta, pode ter uma surpresa desagradável. Não é o tarifário mais barato e para poupar tem de esperar mais de um ano.

  • Dossiê técnico
  • Pedro Silva
  • Texto
  • Carla Oliveira Esteves
04 dezembro 2018
  • Dossiê técnico
  • Pedro Silva
  • Texto
  • Carla Oliveira Esteves
Endesa

iStock

Para quem está “cansado dos altos e baixos na sua fatura”, a Endesa propõe o Power Pack. O tarifário é inovador, porque estabelece um preço certo todos os meses, como nos pacotes de telecomunicações. Porém, é pouco transparente, porque apresenta preços sem IVA, taxa de exploração das instalações elétricas (DGEG), contribuição audiovisual, imposto sobre produtos petrolíferos e taxa de ocupação de subsolo. Sem estes valores, parece mais barato e invalida uma comparação direta com a fatura atual.

Este tarifário com preço fixo pode ser um risco. Se não gastar a energia contratada, vai pagar pela luz ou pelo gás que não consumiu. Se ultrapassar o limite de consumo e não controlar com regularidade a fatura, vai pagar no acerto de contas e a um preço superior e pouco competitivo. A paz de espírito que o consumidor pensava ter contratado implica um envolvimento constante para se certificar de que está na opção correta.

Para evitar estas situações, a Endesa deve disponibilizar informação sobre a evolução do consumo num formato simples e em várias plataformas, porque nem todos os consumidores têm acesso a meios digitais.

Para comparar este tarifário com todos os que existem no mercado, use o nosso simulador

Aviso: isto não é um “Conta Certa”

Os Power Packs são tarifários fixos, com três perfis de utilização, que dependem do consumo e da potência contratada: S, M e L.

Nos tarifários com “Conta Certa”, o consumidor paga um valor fixo, por mês, e no final de cada ano de contrato o operador faz um acerto de contas. Se consumir a menos, devolve-lhe o dinheiro correspondente. Se consumir a mais, cabe-lhe a si pagar a diferença. Mas o valor cobrado pela energia consumida não varia, como pode acontecer no caso dos Power Pack.

Os “Conta Certa” também não estão isentos de “surpresas”, pois se tiver consumido muito mais do que contratou vai receber uma fatura de acerto mais pesada. No entanto, só paga o que realmente consome e o preço da energia não sobe por isso.

Vale a pena?

Fizemos as contas e concluímos que há muitos "ses" a considerar antes de contratar este tipo de tarifário. O acesso completo aos resultados é reservado aos nossos associados. Se ainda não é subscritor, descubra esta e outras vantagens. 

Tornar-se associado

 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.