Notícias

Eletricidade: consumidora vence EDP e recupera € 806

A nossa associada contactou a EDP, manifestando a sua oposição ao pagamento daquele valor, invocando a prescrição prevista na lei.

Depois de várias tentativas para regularizar a situação, e sem resposta da EDP, que se limitou a enviar novas faturas e avisos de cortes de eletricidade, Maria pediu a nossa ajuda.

Tal como qualquer outro prestador de serviços, a EDP tem um prazo de 6 meses, contados a partir do momento em que prestou o serviço de fornecimento, para apresentar a fatura ao cliente.

No caso da nossa associada, confirmámos que estavam a ser cobrados valores que já tinham ultrapassado aquele prazo.

Após alguns contactos, a EDP respondeu finalmente. Reconheceu que não fez a faturação na altura certa e abdicou do pagamento da quantia referente aos consumos prescritos. Assim, emitiu uma nota de crédito de 806,01 euros a favor da nossa associada. 

Se tiver um conflito de consumo com uma empresa, formalize a sua queixa na nossa plataforma Reclamar. Aí também pode consultar casos semelhantes de outros consumidores que podem ajudar na resolução do seu conflito.