Notícias

Custo elevado do gás engarrafado prejudica consumidores

21 fevereiro 2017
Poupe na Botija

O preço do gás engarrafado duplicou nos últimos 15 anos e é mais elevado do que o do gás natural. É urgente agir para mudar a situação.

O custo do butano

Comparamos com regularidade o preço do gás engarrafado com o do gás natural. Usamos, como indicador, o custo do quilowatt-hora (kWh). Deste modo, recorremos a uma unidade de energia equivalente. Em 15 anos, a diferença entre o custo de ambas as energias quase triplicou. Enquanto, em 2002, os consumidores de butano pagavam cerca de 2,5 cêntimos a mais por kWh do que os utilizadores de gás natural, atualmente, essa diferença é superior a 7 cêntimos. Na prática, um consumidor de gás engarrafado paga o dobro do que paga o utilizador de gás natural, por cada kWh.

Butano custa mais do dobro do natural 
 Nos últimos três anos, o preço de referência desceu cerca de 48 cêntimos por quilo, ou seja, € 6,24 numa garrafa de 13 quilos de butano. Já o preço de venda ao público só desceu 21 cêntimos por quilo, o que se traduz em € 2,77 por garrafa. Esta diferença seria justificada por um aumento dos custos de distribuição ou do valor das garrafas, algo que não nos parece que tenha acontecido. Como tal, apenas podemos concluir que houve um aumento significativo das margens na distribuição. 

Preço de venda desce menos