Notícias

Colchão SmartPik promete medir o sono ao milímetro, mas não cumpre

Início

O colchão inteligente da marca Pikolin alega monitorizar fases do sono, calorias, ritmo cardíaco, ato sexual (sim, leu bem), entre outros fatores. Mas detetámos desfasamentos na gravação das horas de sono e na contagem de passos e distâncias.

  • Dossiê técnico
  • João Miguens, Pedro Mendes e Sílvia Menezes
  • Texto
  • Laís Castro
05 dezembro 2018
  • Dossiê técnico
  • João Miguens, Pedro Mendes e Sílvia Menezes
  • Texto
  • Laís Castro
colchao smartpik

iStock

A Pikolin lançou a tecnologia SmartPik, que promete ajudar a monitorizar o sono e alcançar um estilo de vida mais saudável. O sistema é composto por um colchão equipado com um dispositivo, uma pulseira inteligente e uma aplicação para telemóvel. Temperatura do quarto, fases do sono, ritmo cardíaco, movimentos ao dormir e até a atividade sexual são, alegadamente, medidos por esta trindade tecnológica, à venda desde 872 euros.

Mas, para ter um bom colchão, não é preciso investir em tantos gadgets. Compare vários modelos no nosso teste e poupe € 344 com a nossa Escolha Acertada.

Ver teste a colchões

 

Como funciona o sistema SmartPik

O colchão SmartPik vem equipado com um dispositivo que serve apenas para medir a temperatura do quarto. A restante monitorização é feita por uma pulseira inteligente, à qual se conecta o dispositivo. A pulseira tem sensores que analisam a qualidade do sono, os movimentos, o ritmo cardíaco, entre outros fatores. Se comprar o colchão SmartPik, a pulseira é oferecida. Mas, se quiser uma segunda pulseira para a cara-metade, terá de desembolsar 49,50 euros.

Por último, é preciso instalar a app SmartPik no telemóvel, para sincronizar o sistema com o colchão e a pulseira. Cada pessoa tem de criar o seu próprio utilizador, ou seja, só vê os seus resultados, mesmo que partilhe a cama. A app está disponível para download gratuito na Playstore (Android) e App Store (iOS).

Sono, desempenho sexual e conselhos para dormir melhor

O sistema SmartPik inclui três modos.

  • Modo sono: regista se a pessoa está acordada ou se entrou na fase de sono leve, profundo ou REM.
  • Modo coach: é um assistente virtual que dá conselhos para melhorar os hábitos de sono durante 21 dias, com base nos resultados da monitorização.
  • Modo amor: mede vários critérios durante o ato sexual, como a hora de início e fim, duração, calorias queimadas e ritmo cardíaco. Para funcionar, deve ser ativado pelo utilizador através da pulseira. Além disso, a pessoa tem de estar perto do colchão.

colchao smartpik

A app mostra gráficos com a duração total do sono e as suas várias fases (leve, profundo e REM).
 

 

colchao smartpik

Número de passos, calorias queimadas, batimentos cardíacos e distância percorrida também são medidos pela app SmartPik.

 

colchao smartpik

O modo amor monitoriza o ato sexual, medindo as calorias gastas, os batimentos cardíacos por minuto, a duração e a temperatura do quarto.

 

Os “senãos” do SmartPik

Apesar de ter funcionalidades interessantes, como o assistente virtual que dá conselhos para dormir melhor, encontrámos alguns pontos fracos no sistema SmartPik. Por exemplo, é impossível consultar as estatísticas da app se o telemóvel não estiver ligado à internet.

Além disso, detetámos imprecisões na contagem dos passos e da distância percorrida, uma vez que a informação é enviada por fases para a app, e não em tempo real. No nosso teste a pulseiras para fitness, relógios desportivos e smartwatches, há modelos que fornecem resultados mais exatos.

Também verificámos um desfasamento entre a hora a que um dos utilizadores do teste foi dormir e a hora a que o sistema começou a monitorizar o sono. Ou seja, a pulseira e a app não são precisas na gravação do sono.

App passa com distinção no teste de segurança

O sistema SmartPik recolhe dados sensíveis dos utilizadores. Por isso, testámos a forma como a informação é recolhida e transmitida pela app, nomeadamente ao nível da criptografia, do conteúdo e do destino dos dados pessoais.

Tanto as versões Android como iOS da aplicação passaram sem problemas no teste de segurança. As comunicações da app para a plataforma e para terceiros são seguras e protegem os utilizadores de ataques Man-in-the-Middle (ataques de interceção de dados).

O envio das passwords é encriptado, o que faz com que a informação, mesmo que seja capturada, não possa ser lida. Em relação ao conteúdo enviado para terceiros, não verificámos a transmissão de quaisquer dados sensíveis, apenas os dados técnicos do telefone.

Identificámos três dados biométricos recolhidos pela app: a altura, o peso (ambos introduzidos pelo utilizador) e o batimento cardíaco (informação originada pela pulseira). A informação é enviada para a plataforma de suporte à app, e transmitida através de canais seguros.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.