Como testamos

Edredões: como testamos

22 janeiro 2019
edredoes

A maioria dos modelos que testámos tem enchimento em poliéster. O nosso teste revela que há modelos com gramagem semelhante e nível de aquecimento diferente.
Leves, de fácil manutenção e baratos, os edredões de poliéster proporcionam diferentes níveis de aquecimento, consoante a gramagem (g/m2) e as características das fibras. Os modelos de penas e penugem – muito comuns nos países nórdicos – não revelaram um desempenho que justifique os preços, por vezes, exorbitantes. Não são mais quentes nem evacuam melhor a transpiração que outros edredões sintéticos.

No nosso teste verificámos as indicações da embalagem e no rótulo de cada produto, ou seja, o material de enchimento e da capa, a  gramagem, o nível de aquecimento, as instruções de lavagem, secagem e manutenção e a certificação têxtil ou o Rótulo Ecológico Europeu. Depois, confirmámos a exatidão das dimensões, gramagem e composição anunciadas. Também analisámos as características do tecido de capa para analisar se deixa passar para o exterior algumas fibras do material de enchimento. 

Medimos a resistência térmica de cada modelo para caracterizar o seu nível de aquecimento, porque esta informação tem de constar obrigatoriamente no rótulo de cada produto. Medimos a permeabilidade ao vapor para verificar a eficácia de cada modelo a  evacuar a transpiração gerada ao dormir. 

Por fim, verificámos a estabilidade e aspeto de cada modelo após a lavagem e secagem domésticas, realizadas de acordo com as indicações da etiqueta.
 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.