Teste a detergentes para a máquina da roupa

Como escolher o detergente para a máquina da roupa

Ajudamos a encontrar o melhor para si.

Para ter uma roupa perfeita bastam dois ingredientes: a máquina de lavar certa e um bom detergente. Saiba como escolher o detergente para a roupa mais adequado entre as várias opções no mercado.

Guia de compras

Tipos de detergente para a roupa

Os supermercados estão cheios de detergentes de vários tipos e não é nada fácil escolher. Por um lado, a apresentação é, hoje, mais variada. Aos pós e líquidos juntaram-se as unidoses em pastilhas de pó ou cápsulas em gel ou mesmo um misto das duas. Mas também é enorme o tipo de roupa a que se destinam e já lá vai o tempo em que tudo se lavava com um único detergente.

As versões específicas para roupa de cor e para tecidos delicados apareceram há mais de duas décadas, mas as marcas “criaram” a necessidade dos detergentes para roupa preta, para roupa de bebé e até para roupa de desporto ou com proteção extra para certas fibras. Se, a isto, juntarmos a imensa variedade de perfumes, por um lado, e as versões Eco, por outro, não há dúvida de que a escolha do detergente mais adequado a cada lavagem parece um autêntico quebra-cabeças. 

Mas não desespere. É que, na verdade, os detergentes acabam por se enquadrar num de três grupos básicos: universais, roupa de cor e tecidos delicados. Os restantes são pequenas variações dentro destes grupos.

Os detergentes universais podem ser usados na grande maioria dos tecidos que lavamos no dia-a-dia: tecidos de algodão ou sintéticos, brancos ou de cores claras e resistentes. Têm agentes de branqueamento (além do encardimento, atuam em certas nódoas de origem vegetal) e enzimas (dedicadas a combater grupos específicos de nódoas). Aliam o bom desempenho na lavagem à melhoria do grau de brancura do tecido, evitando que fique encardido.

Os detergentes para roupa de cor, sem agentes de branqueamento, não provocam desgaste nas cores iniciais, sendo notória a diferença em sucessivas lavagens de roupa escura quando comparada com os detergentes universais. Por vezes, contêm ingredientes especiais que impedem o esbatimento das cores ou a transferência dos pigmentos responsáveis pela cor de um tecido para outro.

Já os detergentes para tecidos delicados devem ser escolhidos na lavagem de lãs, sedas ou tecidos que exigem tratamento cuidadoso. Não têm a enzima protease, que, embora ataque a sujidade de origem proteica, é prejudicial para as fibras de origem animal, como a lã e a seda. Aliás, este é um dos principais motivos pelos quais os detergentes universais não devem ser usados na lã e na seda. Não têm, também, agentes alcalinos, que favorecem a formação de borbotos, nem agentes branqueadores. 

Detergente em pó e detergente líquido

Quando os detergentes apareceram, a base era o sabão obtido a partir de óleos e gorduras vegetais e animais. Face à subida dos preços destas matérias-primas, desenvolveram-se fórmulas sintéticas de custo mais baixo. Os primeiros detergentes deste tipo apresentavam-se em pó e destinavam-se, sobretudo, à lavagem de produtos têxteis. As versões líquidas e em gel chegaram mais tarde e não apresentavam problemas ao dissolverem-se na água, situação frequente com certas fórmulas em pó.

Hoje, nas lojas, encontra duas grandes famílias de detergentes: a fórmula sólida (pó e pastilhas) e a fórmula líquida (gel, líquido e cápsulas). Regra geral, os ingredientes usados no detergente em pó e no líquido são muito idênticos. Os primeiros necessitam de um aditivo que garanta a sua fluidez, bom escoamento e que impeça a aglomeração e a degradação do pó. Têm percarbonatos e TAED, ingredientes não comuns na fórmula líquida ou em gel, mas só por si não tornam as versões em pó mais eficazes do que as restantes. Pó ou líquido, há bons produtos em ambas as categorias.

Os detergentes são uma mistura muito complexa de ingredientes, cada um com uma função específica. No entanto, podemos considerar que os principais ingredientes são os tensioativos e as enzimas. Os primeiros têm a capacidade de remover a sujidade e fazer espuma. Por sua vez, as enzimas melhoram o desempenho dos tensioativos na lavagem a baixas temperaturas e combatem certas nódoas.
Voltar ao topo

Outros tipos de produtos para máquinas de lavar

Além dos detergentes, existem vários outros produtos no mercado que podem ajudar a conseguir uma roupa lavada quase na perfeição:

  • Amaciador. Os amaciadores para a roupa são complementares. Acrescentam suavidade aos tecidos de algodão e perfume em todo o tipo de fibras mas em doses modestas. O reverso da medalha é que dificultam a absorção de água no algodão, tornando as toalhas com menos capacidade de secagem. Podem ser úteis em lavagens a temperaturas superiores a 60°C e em águas mais “duras”. Mas, regra geral, são perfeitamente dispensáveis.
  • Aditivos de lavagem. Na última década, surgiram vários produtos para auxiliar a remover as manchas mais difíceis, em quase todos os tipos de tecidos e com múltiplas finalidades: tira‑nódoas, branqueadores, eliminadores de odores... Amplamente publicitados, na televisão, a utilização parece muito fácil. Na vida real, porém, não é bem assim. Não basta introduzir a roupa na "solução mágica" para sair imaculada. Nem todas as nódoas são iguais. Variam em função da sua composição química. Enquanto algumas manchas podem ser removidas com água e sabão, outras precisam de uma abordagem mais especializada. Os seus constituintes podem ser classificados como enzimáticos, oxidáveis, gordurosos e particulados, embora a maioria contenha uma mistura destes. Ou seja, as nódoas enzimáticas (por exemplo, ovo, relva e sangue) são removidas com a ajuda de enzimas, enquanto as manchas oxidáveis, correntemente conhecidas como branqueáveis (chá, café, vinho tinto, etc.), são eliminadas com um agente oxidante. Por fim, as de gordura (manteiga, óleo...) são removidas com o uso de tensioativos, principais ingredientes dos detergentes. Para reforçar a sua ação, há os aditivos de lavagem, compostos essencialmente por percarbonato de sódio, o agente oxidante que está na origem do termo "Oxy", usual na designação comercial destes produtos. O TAED, ingrediente muito frequente, permite que o aditivo seja eficaz a baixas temperaturas. E, claro, as enzimas específicas para cada tipo de nódoas têm presença quase obrigatória. Em pó ou em líquido, são, por norma, colocados na máquina de lavar, mas também podem ser usados como pré‑tratamento de uma mancha, sendo, nestes casos, mais eficazes.
Voltar ao topo

Detergentes mais ecológicos

Não é fácil identificar um verdadeiro detergente ecológico, pois todos necessitam de diferentes compostos químicos para serem eficazes na lavagem. Os detergentes que mais respeitam o meio ambiente são os que contêm ingredientes com baixa toxicidade aquática, elevada biodegradação e não bioacumuláveis no meio ambiente. Assim, são dispensáveis a maioria dos perfumes habitualmente incorporados nestes produtos, bem como uma classe de agentes conservantes (as isotiazolinonas), dado o seu reconhecido impacto ambiental. A certificação com o Rótulo Ecológico Europeu pode ajudar na escolha: trata-se de um rótulo de excelência, baseado em elevados padrões ambientais ao longo do ciclo de vida, desde a extração da matéria-prima, passando pela produção, até à distribuição e eliminação.
Voltar ao topo

Como dosear e usar o detergente

Saber qual é a quantidade de detergente a usar na máquina de lavar roupa é essencial para poupar dinheiro e para proteger o ambiente. 

Não use mais do que o necessário. Os detergentes têm um comportamento ótimo numa dada quantidade, mas tornam-se agressivos e podem danificar a roupa, se utilizar doses superiores. A máquina de lavar roupa também pode ser afetada por mais incrustações e resíduos se exagerar nos detergentes.

Tenha em conta estes três fatores quando coloca o detergente na máquina:

  • avalie o grau de sujidade da roupa;
  • verifique a quantidade de roupa na máquina; 
  • conheça a dureza da água. 

A capacidade das máquinas varia muito (5-12 quilos, mas já há modelos que lavam até 18 quilos), obrigando a ajustar a dose de detergente à capacidade da máquina. Para carregar aparelhos entre sete e nove quilos, recomenda-se usar dose e meia, o que é possível com detergente em pó, gel e líquidos, mas não com a cápsula. Pode lavar roupa pouco suja e sem nódoas apenas com metade da dose recomendada. A ação conjunta da água e do movimento do tambor são um contributo essencial na lavagem.

Guarde o detergente em locais secos e fechados, sobretudo as cápsulas que não devem ser tocadas com as mãos molhadas. Em caso de contacto com os olhos, os detergentes podem causar irritação grave e perda de visão temporária devido a queimaduras oculares. Recomendamos cuidado na abertura e fecho das embalagens, sempre com as mãos secas ou luvas.

Mais caro não é necessariamente melhor

Comparar para poupar é um princípio inabalável. Em alguns produtos, descobrimos diferenças de preço superiores a 100% entre lojas.

Não compre embalagens com mais doses do que as que prevê gastar num período máximo de três meses. Alguns ingredientes dos detergentes perdem eficácia com o tempo. E já terão passado algumas semanas desde que foram produzidos até ao momento em que os compra.

Compare o custo por dose. Nem sempre as doses anunciadas na embalagem estão calculadas de modo correto. Para detergentes universais e para roupa de cor, deve ter em conta a dose recomendada para roupa medianamente suja e água de dureza média. Alguns detergentes para roupa de cor não indicam a quantidade correta, pois baseiam-se na dose recomendada para roupa pouco suja, o que só deveria ser feito no caso de detergentes para roupa delicada. O melhor é guiar-se pela dose indicada no rótulo para cargas de quatro ou cinco quilos de roupa medianamente suja e água de dureza média. Tratando-se de máquinas de maior capacidade, ou regiões com água muito dura, aumente um pouco a dose.

Voltar ao topo

Os símbolos das etiquetas da roupa

Se já ficou com uma peça de vestuário debotada, ou mais curta, ou queimada, depois de lavar, secar ou engomar, sabe que estas tarefas não são tão simples como possam parecer. As etiquetas da roupa contêm dicas preciosas. Os símbolos com as instruções de lavagem, secagem e engomagem nas etiquetas da roupa são iguais em todos os países da União Europeia e estão relativamente padronizados a nível internacional.

Os fabricantes de vestuário não são obrigados a colocar esta informação nas etiquetas, mas a mesma pode ser encontrada com muita frequência, com o objetivo de evitar conflitos causados por uma má limpeza e manutenção das peças de roupa.

Seguir à risca as indicações dos símbolos é meio caminho andado para preservar o seu vestuário, evitando danos irreversíveis durante as tarefas de higiene. Saiba o que cada um quer dizer. 

Os símbolos na máquina de lavar

Cada modelo de máquina de lavar roupa tem o seu próprio manual de instruções. Dependendo do modelo, o dispensador de detergente está localizado no canto superior direito ou esquerdo da máquina. Colocar o detergente no sítio errado pode danificar a roupa. Os detergentes são inseridos nos compartimentos, de onde serão empurrados para dentro do tambor da roupa suja, para as diferentes fases de lavagem.

Os produtos para pré-lavagem costumam ser colocados no primeiro compartimento. No segundo compartimento, o principal, será colocado o próprio detergente de lavagem, líquido ou em pó. O compartimento adjacente, muitas vezes menos espaçoso e indicado com uma flor, é o dedicado ao amaciador, protagonista da última fase de lavagem da roupa.

O nível máximo de produto permitido também é indicado em cada um desses compartimentos mas certifique-se de que está a usar a dose correta indicada na embalagem do detergente, mesmo que fique bem abaixo do nível máximo permitido.

Ao contrário dos detergentes líquidos ou em pó, as cápsulas são inseridas diretamente no tambor da máquina de lavar roupa.

Voltar ao topo

Questões frequentes

Respondemos às principais dúvidas sobre detergentes para máquinas de lavar roupa.

Onde colocar detergente e amaciador na máquina de lavar roupa?

O detergente líquido pode ser despejado no compartimento especial da gaveta de detergente ou pode ser inserido no tambor da máquina de lavar roupa com a ajuda de uma esfera doseadora. Em ambos os casos, é bom medir a dose correta a ser usada com o auxílio da tampa ou de um medidor.

Qual o melhor detergente para lavar roupa de bebé?

Para lavar a roupa dos mais pequenos, não é necessário comprar detergentes específicos: basta usar adequadamente os produtos “normais”. Dê preferência a detergentes pouco perfumados porque a pele e o olfato dos bebés são particularmente sensíveis aos perfumes. O melhor é escolher um detergente líquido, mais fácil de dosear, e evitar o amaciador, pois este permanece nas fibras no final da lavagem, é rico em fragrâncias e pode conter alérgenos. No caso de sensibilidade da pele do bebé, faça um enxaguamento extra no final da lavagem.

Como comprar o detergente mais barato?

Par avaliar se um detergente é mais barato do que outro, tenha em conta o custo médio por dose única, em vez de comparar o preço da embalagem. Para tal, considere o custo total da embalagem, dividindo-o pelas doses contidas ou indicadas no rótulo. Recomendamos esta comparação e não o custo por litro porque, no caso de produtos com concentrações diferentes, mas com a mesma capacidade, podem permitir um número de lavagens diferente. 

Voltar ao topo