Notícias

Crianças no condomínio: brincar nos espaços comuns tem regras

21 junho 2017
Crianças no condomínio: brincar nos espaços comuns tem regras

21 junho 2017
A brincadeira cumpre regras nos espaços comuns do condomínio e a segurança das crianças é quase sempre da responsabilidade dos pais.

Muitas vezes há conflitos entre vizinhos por causa da forma como as crianças utilizam elevadores, garagens e áreas de lazer (piscinas, parques infantis ou jardins). Para se manter uma convivência saudável, há que respeitar as normas do condomínio, assim como a liberdade dos restantes moradores do edifício.

Crianças pequenas são sinónimo de barulho, algazarra e muita correria. Se não estiverem acompanhadas, o risco de haver ruído acima do normal ou aparecerem coisas partidas, pintadas ou estragadas aumenta.

Para evitar estes constrangimentos, deve estar bem explícito no regulamento do condomínio quais as normas a seguir no uso das partes comuns. O documento pode explicar quais os fins a que se destina, por exemplo, a sala dos condóminos (assembleias e festas devidamente autorizadas ou outros) e os horários de utilização. Pode ainda incluir recomendações sobre a utilização dos elevadores e das garagens. Só desse modo se deixa claro que as garagens não são o local indicado para jogar à bola, por exemplo.

Deve-se também evitar que as crianças brinquem ou façam barulho nos espaços comuns fora de horas, ou seja entre as 23 horas e as 7 horas.

No que diz respeito à responsabilidade pelo bem-estar e segurança, esta pertence, em primeiro lugar, aos responsáveis pelas crianças (pais, avós, amas, etc.). No entanto, pode haver exceções a esta norma. Para saber em que casos é que o condomínio pode ser responsabilizado por incidentes com crianças e conhecer como deve o administrador agir em situações de conflito, consulte o portal Condomínio DECO+.