Dicas

Como escolher um colchão para as dores nas costas

Nem sempre é fácil escolher um colchão adequado para quem sofre de dores nas costas. Superfície mais firme ou mais macia? O mais importante é que o utilizador se sinta confortável durante o sono. Saiba como escolher.

Colchão para as dores nas costas

iStock

A dor nas costas afeta as pessoas de maneira diferente, logo, não existe uma resposta única sobre qual o melhor colchão. A melhor superfície para cada pessoa é aquela que permite dormir sem dor e sem rigidez. O importante é que o seu colchão suporte bem o seu corpo, se adapte à forma natural da coluna e permita que esta se recupere durante a noite.

Qual o melhor nível de firmeza: macio ou firme?

nível de firmeza mais adequado para um colchão é uma questão de gosto pessoal. Contudo, um corpo mais pesado pode precisar de um colchão mais firme para garantir um melhor suporte. 

Um colchão demasiado firme faz com que o corpo não entre em contacto total com a superfície. Terá menos suporte nalgumas partes do corpo, exercendo mais pressão nos ombros e nos quadris. Por outro lado, um colchão demasiado macio pode fazer com que o corpo se afunde mais, o que aumenta a sensação de calor devido a má ventilação e dificulta a movimentação durante o sono.

Não existe uma escala padrão que defina a firmeza de um colchão. Isso significa que não deve confiar cegamente na firmeza anunciada, pois esta pode variar consoante o fabricante, o qual mantém a escala para todos os seus produtos, ou seja, os colchões que cataloga como firmes são mais duros do que os que considera macios, embora essa classificação possa mudar com colchões de outro fabricante. A maioria das marcas nem indica este critério no colchão.

Em laboratório, utilizamos uma escala técnica que avalia o nível de firmeza dos colchões testados, de forma unificada. Descobrimos que a firmeza anunciada nem sempre corresponde à firmeza real. Nem todos os consumidores entendem a firmeza da mesma forma. Por exemplo, um colchão com um nível de firmeza médio pode ser mais firme ou mais macio, consoante a perceção da pessoa que se deitar nele.

Em 2003, a revista médica The Lancet publicou um estudo que envolvia 313 adultos com histórico de dor lombar crónica inespecífica, onde foi avaliado o efeito de diferentes níveis de firmeza de colchões. Aos participantes foram aleatoriamente atribuídos colchões firmes e médios. 

Aos 90 dias de utilização, os pacientes com colchões de firmeza média obtiveram melhores resultados referentes à incapacidade e à dor ao deitar e ao levantar, do que os pacientes com colchões firmes. Durante todo o período do estudo, os pacientes com colchões de firmeza média também reportaram menos dor lombar durante o dia, menos dor enquanto estavam deitados na cama e menos dor ao levantar-se do que os que pacientes com colchões firmes.

Verificou-se que o colchão de firmeza média foi o que proporcionou um maior alívio da dor e da incapacidade reportadas por indivíduos com dor de costas crónica inespecífica (lombalgia crónica inespecífica). Ainda assim, nem todos os participantes preferiram o colchão de firmeza média, o que significa que a decisão final é influenciada pelo gosto pessoal.

E quem dorme com alguém que tenha uma diferença de peso significativa? Durante muitos anos, a recomendação foi optar por um sistema de dois colchões individuais unidos, em que a pessoa mais pesada dormiria no modelo mais firme, e com recurso a uma capa adequada para manter os dois colchões juntos. Mas os nossos testes mostram que alguns colchões podem ser apropriados para pessoas pesadas e leves.

Qual o tipo de colchão ideal para quem tem dores nas costas?

No que toca às dores nas costas, os colchões de água são muitas vezes apresentados como escolhas interessantes. Os colchões de espuma viscoelástica também têm vindo a ser cada vez mais recomendados, por se adaptarem facilmente aos contornos do corpo e oferecerem um maior suporte e conforto.

Existem também os colchões de látex, que fornecem um suporte firme, mas têm como desvantagens o facto de serem pesados e o facto de poder sentir alguns pontos de pressão. 

Mas qual é o tipo de colchão ideal para sofre com dores de costas? A evidência disponível não nos permite retirar grandes conclusões.

Um grupo de pacientes com dores crónicas nas costas submeteu-se a um estudo para a revista médica Spine, em 2008. Os indivíduos foram convidados a dormir num de três colchões: de água, de espuma viscoelástica, ou firme. No início do estudo e ao fim de quatro semanas, os participantes foram entrevistados acerca dos seus níveis de dor de costas (0-10), capacidade de função diária (atividades da vida diária: 0-30) e quantidade de horas de sono por noite.

Os resultados permitiram concluir que os colchões de água e os de espuma viscoelástica influenciaram positivamente os sintomas da dor de costas e a qualidade do sono dos participantes, em oposição ao demonstrado pelo colchão duro. Contudo, as diferenças de benefício reportadas entre os colchões de espuma viscoelástica e os de água foram mínimas.

Preciso de um colchão novo?

Não se apresse a comprar um colchão mais caro ou especial. Os modelos que se anunciam com termos médicos (por exemplo, colchões ortopédicos) podem nem sempre ser a melhor solução para as suas costas. O mais provável é que precise apenas de um colchão novo convencional, com o nível de firmeza certo para si.

Um estudo publicado em 2009 focou-se em investigar o impacto da introdução de um colchão novo na dor e na qualidade do sono reportada pelos seus 59 participantes. Os resultados sugeriram que a introdução de um colchão novo e de firmeza média teve um impacto positivo já que possibilitou uma melhoria em ambos os fatores estudados.  

Apesar deste resultado ser positivo, vários autores defendem que são necessários mais estudos para se perceber o “real” impacto de um novo colchão na dor de costas. Na grande generalidade destes estudos, os participantes não são acompanhados por tempo suficiente para se poder avaliar os benefícios a longo prazo e é possível que a dor nas costas reapareça assim que o efeito de “novo” passe.

Um colchão tende a durar entre 8 e 12 anos e deve ser substituído após a sua vida útil terminar, uma vez que a firmeza e a altura deste deixa de ser apropriada. Para o bem do seu conforto e da sua saúde, deve cuidar do seu colchão atual e evitar dormir em colchões antigos, irregulares ou deformados. Não se esqueça de se desfazer do colchão antigo de forma adequada.

Como escolher o melhor colchão? 

Não pense em adquirir um colchão novo sem antes experimentá-lo na loja. Experimente repousar em todas as posições e confirme que se sente confortável. Mesmo que opte por comprar numa loja online, procure numa com uma oferta razoável de modelos e teste-os antes de tomar uma decisão.

Ao deitar-se de costas, passe a mão entre a região lombar e o colchão. Se houver muito espaço, significa que o colchão é firme demais para as suas características físicas. Se a mão não passa ou passa com dificuldade, o colchão tem pouca firmeza e o corpo afunda excessivamente.

Se costuma sentir dor pela pressão de estar sentado ou deitado na mesma posição durante muito tempo, selecione um colchão com estofo macio e com suporte firme, para permitir que se sente e se movimente facilmente. Um colchão com núcleo de molas e com uma cobertura de espuma ou látex pode ser adequado.

Não hesite em negociar o tempo experimental para o mais longo possível. Certos fabricantes oferecem um período de um ou dois meses, mas muitos oferecem um período de teste de 100 dias. É importante que possa trocar se as primeiras noites se revelarem desagradáveis.

Confirme as condições sobre a devolução do colchão, como o pagamento e o custo de transporte. Informe-se, ainda, sobre as condições particulares de utilização durante o período de teste (por exemplo, se a capa plástica pode ser removida).

Um bom colchão deve manter o seu corpo alinhado, o que pode ser alcançado com recurso a uma almofada adequada. O seu pescoço não deve ficar dobrado ou torcido. Deve formar uma linha reta com a coluna para evitar as dores nas costas.

Os nossos testes indicam exemplos de colchões firmes que são adequados para pessoas leves, bem como modelos médios e macios que são apropriados para pessoas pesadas. Consulte o nosso comparador e escolha o modelo mais adequado com base no nível de firmeza, no suporte do corpo, na evacuação da transpiração, na elasticidade ou na durabilidade.

VER RESULTADOS E PREÇOS DE COLCHÕES

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.