Dicas

Colchões ortopédicos: o que são e para que servem

Os colchões ortopédicos costumam ser procurados por quem sofre de patologias que afetam o sistema esquelético ou quem experiencie dor quando está deitado. Serão estes os modelos os mais adequados? Saiba como fazer uma escolha mais consciente.

Colchão ortopédico

iStock

O sono é uma parte fundamental para o corpo e o cérebro poderem recarregar energias. Para quem sofre de dores nas costas, nas articulações, ou dormência dos membros, a falta de uma boa noite de sono pode agravar o problema. Um colchão ortopédico é a solução mais indicada para quem queira dormir melhor? A verdade é que ainda existe alguma discordância sobre a resposta certa. Esclarecemos as dúvidas.

Porque lhe doem as costas e as articulações?

Se sentir desconforto ao dormir ou ao acordar, verifique com o seu médico se tem alguma condição de saúde (por exemplo, artrose ou artrite reumatoide) que precise de cuidados especiais. As dores nas costas, no pescoço e nas articulações podem, frequentemente, ser desencadeadas por dormir num colchão antigo ou inadequado, o que agrava ainda mais um problema já existente.

Os colchões tendem a durar entre 8 e 12 anos e devem ser substituídos, uma vez que o nível de firmeza e altura deixam de ser apropriados. Para o seu conforto e pela sua saúde, evite dormir em colchões antigos, irregulares, deformados ou nos quais seja possível sentir as molas.

Lembre-se de que o colchão deve apoiar o corpo adequadamente, adaptar-se à forma natural da coluna e permitir que esta recupere durante a noite. Por exemplo, se o colchão for muito firme, o corpo não entrará em contacto total com a superfície. A sua rigidez dá menos apoio a algumas partes e coloca mais pressão nos ombros e nos quadris.

O colchão mais adequado é aquele que ajuda a dormir sem dor e sem rigidez. Um colchão que se diga “ortopédico” pode nem sempre ser a melhor opção para as suas costas, sendo possível que as dores persistam mesmo após dormir num colchão que seja anunciado como tal. 

Mais importante do que as alegações comerciais é dormir num modelo que corresponda às características do seu corpo e com o nível de firmeza mais adequado às suas preferências.

A solução para uma noite mais relaxante e menos dolorosa pode ser adquirir apenas um colchão convencional, com o nível de firmeza certo para si. Consulte o nosso comparador para encontrar dezenas de modelos e escolher o mais adequado com base no nível de firmeza, no suporte do corpo, na evacuação da transpiração, na elasticidade ou na durabilidade.

VER RESULTADOS E PREÇOS DE COLCHÕES

Se, por outro lado, for diagnosticado com uma condição que justifique a aquisição de um colchão especial, ou se o mesmo for aconselhado pelo seu médico, deve considerar a sua compra. Saiba como escolher.

O que são colchões ortopédicos?

O termo ortopedia refere-se ao ramo da medicina que se concentra no sistema esquelético e respetivas estruturas. Os colchões ortopédicos são concebidos para envolver e apoiar a coluna, as costas e as articulações, enquanto promovem uma boa postura e reduzem as dores durante o sono. Estes modelos são populares entre pessoas que sofrem de dores nas costas e no pescoço, idosos, atletas e pessoas que estejam a recuperar de lesões. 

Existe um grande número de opções por onde selecionar, o que torna difícil a escolha do modelo mais indicado. Nem sempre é fácil apurar que superfícies são verdadeiramente ortopédicas, uma vez que muitos fabricantes utilizam o termo por motivos publicitários.

Embora certas marcas anunciem os seus colchões como ortopédicos, não há regulamentos ou normas em vigor que definam o que se qualifica como um colchão ortopédico. Seja cauteloso no momento da compra.

Como escolher um colchão ortopédico?

Um verdadeiro colchão ortopédico deve garantir uma excelente combinação entre o alívio de pressão e o suporte do corpo. Isso significa que um colchão de molas extremamente firme ou um colchão de espuma viscoelástica excessivamente macio não devem enquadrar-se na categoria de colchões ortopédicos.

O nível de firmeza ideal do colchão depende das preferências de cada um, mas o seu peso também é um fator importante. As pessoas mais leves tendem a precisar de um modelo mais macio para desfrutar da capacidade de envolvência do colchão, enquanto as pessoas mais pesadas necessitam de uma opção mais firme para terem suporte lombar suficiente, sem ficarem afundadas.

O alívio da pressão ocorre quando o colchão se molda ao corpo da pessoa e redistribui o seu peso, reduzindo a pressão em torno das partes do corpo mais largas e pesadas, como é o caso dos ombros e dos quadris. Para tal, deve selecionar o nível de firmeza correto, o que pode limitar o desconforto das articulações e promover o alinhamento da coluna vertebral. O colchão ortopédico ideal deve ser mais macio na zona da cabeça e dos pés e mais firme no tronco.

A avaliação que fazemos dos colchões testados tem em conta os pilares básicos de um bom colchão ortopédico, que são o correto suporte do corpo e a boa distribuição da pressão. Consulte, no nosso comparador de colchões, os modelos mais bem posicionados nestes dois critérios. Pode ainda selecionar o seu tipo de perfil morfológico.

Se dorme acompanhado, considere ainda a capacidade de minimizar a transferência de movimento da segunda pessoa. Prevenir a propagação de vibrações pela superfície ajuda a diminuir os distúrbios causados pelos companheiros de cama.

Deve ainda ter em conta um bom suporte nas bordas externas do colchão, principalmente se tiver problemas de mobilidade. Este refere-se à resistência em redor do perímetro da cama e pode ser um critério importante para quem dorme ou se senta nas extremidades da cama, bem como para quem tem um sono muito movimentado.

As pessoas que sofrem de dores nas articulações e que têm dificuldades para se levantarem de uma altura mais baixa, também podem considerar adquirir um colchão com melhor suporte nas bordas externas.

Que tipos de colchões ortopédicos existem?

Existem quatro tipos principais de colchões, consoante o seu tipo de núcleo: espuma viscoelástica, molas, látex e híbridos. Como mencionámos, o termo “ortopédico” não significa que o colchão tenha certificações especiais. Conheça as potenciais vantagens e desvantagens dos diferentes colchões.

  • Espuma viscoelástica: um colchão ortopédico de espuma viscoelástica pode ser uma excelente escolha para quem sofre de dores em zonas onde o seu corpo pressiona mais contra o colchão. Contudo, estes modelos costumam dificultar o movimento e nem sempre têm bordas externas resistentes.
  • Molas: um colchão de molas pode ser adequado para si consoante a natureza das suas dores. Se o seu desconforto for desencadeado por mau alinhamento da coluna devido ao afundamento excessivo, um destes modelos pode ser ideal. Contudo, se os pontos de pressão são o seu principal problema, pode preferir outro tipo de colchão.
  • Látex: este material é muito utilizado em colchões ortopédicos, pois proporciona o envolvimento do corpo sem muito afundamento, com uma superfície de suporte que alivia os pontos de pressão. Os modelos com látex também tendem a ser respiráveis, com boa evacuação da transpiração, e duráveis. Contudo, costumam ser mais caros.
  • Híbrido: utiliza diferentes materiais no seu núcleo. A camada de suporte consiste tipicamente em duas superfícies, uma de micromolas e uma de espuma, espuma viscoelástica ou látex. A zona de molas garante um bom fluxo de ar, flexibilidade e suporte nas bordas externas, enquanto a zona de espuma proporciona envolvimento confortável do corpo, aliviando a pressão nas costas e absorvendo o movimento. Muitos destes modelos possuem zonas distintas de suporte para direcionar os pontos de pressão e promover uma boa postura.

Quanto custa um colchão ortopédico? 

Um verdadeiro colchão ortopédico pode ser mais caro do que outros modelos no mercado. Atingir o equilíbrio certo entre o alívio da pressão e o suporte da coluna geralmente requer materiais mais sofisticados, processos de fabrico mais complexos ou recursos especiais.

Os modelos anunciados como ortopédicos podem ter um preço a partir de 250 euros. Para tirar melhor proveito do seu colchão, cuide bem dele durante sua vida útil. Não se esqueça de se desfazer do colchão antigo de forma adequada

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.