Notícias

Caldeiras de condensação caras e pouco eficientes no inverno

22 novembro 2012 Arquivado

22 novembro 2012 Arquivado

Alternativas às caldeiras convencionais, os 3 modelos de condensação que testámos apresentam um bom desempenho. Mas o preço é proibitivo.

As caldeiras murais, com capacidade para aquecer a casa e águas sanitárias, não são para qualquer carteira, nem compensam na maioria das zonas de Portugal. Testámos 3 caldeiras de condensação, mais eficientes do que as convencionais, dado aproveitarem melhor o calor residual dos gases de combustão e desperdiçarem assim menos calor. Mas são também muito mais caras. Convém saber se ganha com o investimento extra. As caldeiras testadas são adequadas para apartamentos e pequenas moradias de 3 a 5 assoalhadas. Neste caso, o isolamento térmico tem de ser eficiente.

Baxi Roca Platinum Compact 24/24F

Boa eficiência, sobretudo no ciclo de verão. Mas os resultados são sofríveis na eficiência a 30% e no ciclo de inverno. Muito bom desempenho a produzir água quente, no consumo elétrico e nas emissões de gases. É silenciosa e segura. O manual de instruções é de bom nível. Contudo, poderia ser mais fácil de programar.

Eficiência Bom
Consumo elétrico Muito Bom
Conforto com água quente Muito Bom
Ruído Bom
Facilidade de utilização Medíocre
Qualidade global 74%

Entre 1165 e 2112 euros

Immergas Victrix 26 KW (GN)

Boa eficiência global, sobretudo a 30% de carga e em ciclo de verão. No ciclo de inverno, há espaço para melhorias. O consumo elétrico e as emissões de gases registam um bom nível. Já o conforto a produzir água quente, o ruído e as instruções não passam do medíocre. Trata-se, apesar dos pontos menos positivos, uma caldeira segura e fácil de operar.

Eficiência Bom
Consumo elétrico Bom
Conforto com água quente Médio
Ruído Médio
Facilidade de utilização Bom
Qualidade global 67%
Entre 1759 e 2350 euros

Vulcano Lifestar Green ZWB28-3 C

Destaca-se pela sua excelente eficiência a 30% de carga. Mas é medíocre a produzir água quente de modo confortável e é ruidosa. O balanço é claramente positivo nas emissões de gases queimados, na segurança, na facilidade de utilização, no manual de instruções e no consumo elétrico.

Eficiência Bom
Consumo elétrico Bom
Conforto com água quente Médio
Ruído Mau
Facilidade de utilização Bom
Qualidade global 64%
Entre 1675 e 2153 euros

Ficha do estudo
Para testar a eficiência das caldeiras, colocámos os modelos a funcionar na potência máxima e a 30 por cento. Além disso, simulámos dias completos de inverno e de verão, quando se usa a caldeira só para aquecer águas sanitárias, para obter as eficiências globais nas duas situações.
Medimos o consumo elétrico e de gás em todos os cenários. Avaliámos o conforto a produzir água quente sanitária. Registámos as emissões de gases das caldeiras e o ruído emitido por estas a funcionar. Avaliámos o manual de instruções, a facilidade de utilização e de programação e o correto funcionamento dos vários sistemas de segurança.