Notícias

DECO descodifica a fatura da água a quem mais precisa

22 junho 2015 Arquivado

22 junho 2015 Arquivado

A DECO vai percorrer o País com 100 sessões informativas dedicadas à população economicamente mais vulnerável. Ensinar a ler a fatura, dar a conhecer os tarifários sociais em vigor e dar ideias para poupar faz parte do programa.

Início

“Vamos poupar hoje, para ter amanhã” é o mote da campanha Água – Um bem essencial ao seu serviço. A DECO quer sensibilizar os consumidores para a importância de uma utilização sensata, mas também mostrar que o consumo deste bem essencial pode ser um um assunto social delicado. Há consumidores economicamente vulneráveis, que precisam de ajuda para reduzir a fatura da água e de informação sobre tarifários adequados à sua situação financeira, como os para famílias numerosas ou a chamada tarifa social, para famílias com baixos rendimentos. 

Por isso, a DECO vai organizar 100 sessões informativas para residentes em bairros sociais e beneficiários/utilizadores de Instituições Particulares de Solidariedade Social, beneficiários do Rendimento Social de Inserção, imigrantes, idosos com baixos rendimentos, jovens com baixa escolaridade, entre outros. Os participantes vão aprender a ler a fatura da água, perceber, por exemplo, o que significam “escalões de consumo” e saber que a taxa de gestão de resíduos corresponde a uma compensação pelos custos ambientais dos resíduos em aterros. Ou que, por lei, não pode pode ser cobrado um serviço mínimo ou o aluguer do contador. Esclareça outras dúvidas sobre faturação.

A DECO vai ainda mostrar as disparidades no preço da água, devido à existência de cerca de 500 entidades gestoras com diferentes formas de cálculo e tarifas. Para saber quanto custa a água no seu município, consulte o nosso mapa.

Objetivo: desperdiçar menos
Cada português consome, em média, 195 litros de água por dia. Parece engano, mas não é. Basta pensar em todos os momentos em que usamos água: descargas sanitárias, banho, máquina de lavar roupa e loiça, cozinhar e beber. E há ainda o consumo escondido. Para produzir 1 fatia de pão são precisos 48 litros de água e para fazer 1 par de calças de ganga gastam-se 9982 litros.

Poupar é possível. O nosso simulador identifica onde desperdiça mais água e as nossas dicas apresentam-lhe dicas que podem ajudar a reduzir a fatura. Mas há outros gestos simples que reduzem a pegada hídrica na carteira e no ambiente.

Na cozinha
  • Beba água da torneira, porque 98,2% é controlada e de boa qualidade.
  • Use as máquinas de lavar com carga completa e sem recorrer a ciclos como a pré-lavagem. Escolha um programa, de acordo com o grau de sujidade. Ciclos longos gastam mais água. 
  • Se lavar a loiça á mão, não deixe a torneira correr. Encha um dos lados do lava loiça ou uma pequena bacia com água limpa para retirar o detergente da loiça lavada.
  • Para cozinhar, prefira o vapor ou a panela de pressão, porque poupa água, preserva as vitaminas e melhora o sabor.
Na casa de banho
  • Prefira duches a banhos de imersão. Tome duches curtos. Evite a torneira aberta mais de 5 minutos e feche-a para se ensaboar.
  • Reduza ao mínimo o uso de água para lavagens, fazer barba, lavar os dentes ou as mãos. Feche as torneiras.
  • Não utilize a sanita como cesto do lixo, evitando assim descargas desnecessárias e poupando 10 a 15 litros de cada vez. 
  • Opte por autoclismo com descarga dupla.
No exterior
  • Para lavar o carro, use um balde e uma esponja.
  • Regue o jardim ao início ou final do dia, quando a evaporação é menor.
  • Reutilize águas residuais relativamente limpas para regar o jardim ou lavar os pavimentos exteriores. Pode usar a água de lavar a fruta ou os legumes, por exemplo.