Guia de compras

Pneus 225/45 R17: guia de compras

18 maio 2016
Conselhos DECO PROTESTE para o ajudar a escolher pneus 225-45-r17.

18 maio 2016
Antes de avançar para a compra de um pneu, recolha os preços em diferentes lojas e verifique se a montagem e equilibragem estão incluídas. Leia também os nossos conselhos de manutenção e saiba com que regularidade deve controlar a pressão.
Visite várias lojas. O preço varia bastante. Paga a ecotaxa (€ 1,48 por cada, com IVA), para o tratamento dos pneus usados. Pergunte se a montagem e a equilibragem são pagas: na maioria das lojas, a primeira é gratuita, mas a equilibragem só o é nalgumas.

Pneus na pressão certa

Controle a pressão dos pneus uma vez por mês ou antes de viagens longas: aumenta a longevidade, reduz o desgaste da borracha e poupa combustível. A pressão baixa, por exemplo, pode aumentar o consumo entre 2 e 10 por cento. Se o carro estiver carregado, corrija a pressão dos pneus: esta terá de ser um pouco mais elevada. Siga as indicações do fabricante do carro.

Verifique a borracha. O código da estrada proíbe circular com um relevo inferior a 1,6 mm. As bolhas ou fissuras na borracha são sinais de alerta que podem pôr em risco a segurança dos ocupantes. Reduzem a aderência à estrada, sobretudo em piso molhado. Condução moderada também protege os pneus. Conduzir em piso irregular, galgar passeios, lombas e buracos, fazer acelerações e travagens bruscas aumentam o desgaste dos pneus e o consumo.

Tratamento de pneus em fim de vida

Quando trocar de pneus numa oficina, entregue os usados. Se forem do mesmo tipo e quantidade, são obrigados a aceitá-los. Se fizer a troca por conta própria, deposite os pneus antigos num dos pontos de recolha da Valorpneu. Esta entidade é responsável pelo reencaminhamento para tratamento adequado. Não paga na entrega. Os custos para tratar os pneus velhos são cobrados na compra dos novos. Abandonar pneus na natureza é um atentado ao ambiente, punido com multa.

Os pneus usados com a carcaça em bom estado podem ser recauchutados. Esta operação consiste em substituir o piso e, por vezes, os flancos. A recauchutagem permite economizar, em média, 70% de energia.

Os pneus com defeito devem ser valorizados, de preferência, através de reciclagem. A borracha pode ser transformada em relva sintética, pisos para parques infantis e solas para sapatos, entre outros. Os pneus têm um poder calorífico elevado e são um combustível útil para a indústria. A incineração é um processo poluente e deve ser feito em instalações com sistemas que minimizem as emissões gasosas.

Pneus run-flat

Os pneus run-flat permitem circular por mais 150 km, até 80 km/h, após um furo, sem mudar imediatamente ou chamar a assistência em viagem. Circular sem pneu sobressalente abre novas perspetivas ao design automóvel e reduz o peso das viaturas.

Encontram-se em desenvolvimento duas soluções, mas o princípio é idêntico: em caso de perda de ar, a estrutura de apoio mantém os pneus no aro. Como o comportamento da viatura não se altera face às condições normais, é necessário um sistema que detete e informe o condutor de que um dos pneus está a perder ar.

Imprimir Enviar por e-mail