Primeiras impressões

Garmin HUD: custa 190 a 240 euros e não dispensa o telemóvel

06 fevereiro 2014 Arquivado

06 fevereiro 2014 Arquivado

O Garmin HUD projeta no para-brisas ou através de um pequeno ecrã as instruções de navegação enviadas pelo smartphone. É uma boa tentativa, mas não vale o investimento. Já com a aplicação custa entre 190 e 240 euros.

O Garmin HUD projeta as instruções da respetiva aplicação no para-brisas ou através de uma pequena placa de plástico fornecida com o aparelho. Esta novidade foi concebida para ajudar a manter os olhos na estrada, mas sem sucesso. Para chegar a bom porto, no teste prático, tivemos de socorrer-nos do ecrã do smartphone.

Veja o vídeo do teste com o Pioneer NavGate HUD.

Apesar de mais limitada nas informações, esta proposta do Garmin HUD é muito mais acessível do que o Pioneer NavGate HUD. Ainda assim, não consegue vencer as instruções do GPS clássico ou a aplicação de smartphone. Na estrada, nada consegue bater as instruções vocais. A melhor solução é usar o sistema de navegação clássico ou uma aplicação GPS.
O Garmin HUD custa 149 euros. Falta somar a aplicação.
O Garmin HUD custa 149 euros. Falta somar a aplicação.
Na estrada, o Garmin HUD não foi capaz de dispensar o smartphone.
Na estrada, o Garmin HUD não foi capaz de dispensar o smartphone.

As primeiras impressões do Garmin HUD são boas. O utilizador precisa de um smartphone (iPhone, Android ou Windows Phone) com carregador ou kit para automóvel e de instalar a aplicação da Navigon ou da Garmin (se tiver iPhone). O aparelho traz carregador. Só tem de instalar o Garmin HUD no tabliê. A ligação entre o Garmin HUD e o smartphone faz-se por Bluetooth. A projeção pode ser feita de duas maneiras: diretamente sobre o para-brisas através de uma pequena placa flexível de plástico ou através de um painel rígido que se fixa num ângulo específico no Garmin HUD.

Boas impressões iniciais
Depois de instalar e iniciar a aplicação, o Garmin HUD é rápido a mostrar as instruções. Apenas exibe a próxima ação que surge no ecrã do smartphone. A indicação é estática. Se não houver outra instrução, visualizamos, por exemplo, uma seta de direção durante vários quilómetros. Esta permanece até executarmos a manobra, sendo substituída pela orientação seguinte, independentemente da distância. Esperávamos indicações mais dinâmicas.

O Garmin HUD é rápido a mostrar as instruções.
O Garmin HUD é rápido a mostrar as instruções.

As estradas exibidas não são totalmente precisas. Por exemplo, o ecrã revelou 5 faixas de rodagem em sítios onde na verdade apenas existem 4 ou até menos. Descobrimos ainda que um simples guardanapo pode ser uma arma fatal para a película de plástico. Depois da limpeza, ficou riscada.

Utilização não convence
O Garmin HUD é um simples, robusto e bem acabado, mas não dispensa o smartphone. Reproduz as indicações da aplicação GPS de um modo simples, mas sem uma precisão elevada.

O Garmin HUD custa € 149, aos quais tem de somar a aplicação desde 39,95 euros. Considerámos a Navigon para Android com mapa ibérico, que é a app mais barata. O investimento mínimo representa quase 190 euros. Com a aplicação Garmin Streetpilot Western Europe pode chegar aos 240 euros.


Imprimir Enviar por e-mail