Notícias

GPS no carro: testámos 8 sistemas integrados

04 agosto 2014

04 agosto 2014

Mesmo que não escolha o carro pelo sistema de navegação que o equipa, se vai comprar um carro novo, vale a pena saber se deve gastar mais dinheiro no extra ou conhecer o desempenho do sistema integrado de origem.

Análise a oito sistemas de GPS

No confronto com os aparelhos de GPS dedicados ou com os telemóveis, os sistemas de navegação no automóvel apostam num trunfo muito importante: além do sinal de GPS, contam com outros sensores que indicam a distância percorrida, a velocidade instantânea, a aceleração ou a direção das rodas. Com estas ajudas, são muito mais precisos na navegação, mesmo quando a receção do sinal GPS é fraca.
Examinámos 15 critérios em cada sistema. Testámos a navegação através do ecrã, com instruções de voz, o cálculo dos percursos e a qualidade do sinal GPS. Também medimos o tempo de arranque, a facilidade de utilização, os menus e o reconhecimento de voz. 

Os nossos técnicos apreciaram as propostas de 8 marcas: o R-Link da Renault, o Connect da Nissan, o UConnect da Fiat, o Navigation Multimedia Professional da BMW, o Discover Media da VW, o Navi 950 IntelliLink da Opel, o Touchscreen da Peugeot e o eMyWay da Citroën.


Imprimir Enviar por e-mail