Notícias

GPS integrado: Apple e Google atacam o tabliê do seu carro

03 julho 2015 Arquivado

03 julho 2015 Arquivado

A Apple e a Google estão prestes a apoderar-se do seu carro com novos sistemas de navegação. Apesar de promissores, ainda não são indispensáveis.

O Apple CarPlay e o Android Auto são sistemas de navegação integrados no automóvel, que permitem a ligação ao smartphone para obter instruções de voz, reproduzir música e até fazer e receber chamadas. A forma mais “fácil” de consegui-los é comprar um carro onde venham instalados. No caso do Android Auto, significa atualmente adquirir um Hyundai Sonata, não disponível no mercado nacional, e, no do Apple CarPlay, obriga a investir num Ferrari FF. A menos que lhe “sobrem” uns 330 mil euros, talvez o último esteja fora de questão. Mas, em breve, é de esperar que ambos os sistemas sejam incorporados nas mais variadas marcas. 

Outra forma de adicioná-los ao automóvel é com a instalação de um ecrã no tabliê. A Pioneer e a Alpine já têm ecrãs para o efeito, disponíveis a partir de € 400 (SPH-DA120) e € 760 (iLX-700), respetivamente.

Para encontrar os melhores sistemas de navegação, dedicados ou no telemóvel, utilize o nosso comparador. Também pode conhecer os sistemas integrados que já estão em comercialização.

Como funcionam
No caso do Android Auto, se tiver um sistema de “infoentretenimento” instalado no carro que seja compatível, basta descarregar a app para um smartphone Android e ligar o aparelho ao tabliê com um cabo USB. Este processo faz correr a app no computador interno do carro. Aparece no ecrã do tabliê uma seleção de apps para Android e, a partir daqui, pode navegar pelo Google Maps, reproduzir a sua coleção de música, atender chamadas ou ditar mensagens, etc. Para abrir as apps e selecionar opções, pode usar o ecrã tátil ou recorrer à pesquisa por voz. O Google Now reconhece a sua voz e ajuda-o a planear itinerários, enviar mensagens, selecionar canções, fazer pesquisas na Net, entre outros.

Pode ativar o Apple CarPlay ligando o iPhone ao computador de bordo do carro. Surge um ecrã muito semelhante ao do iPhone. Por enquanto, as apps estão limitadas a mapas, música, podcasts, telefone, mensagens, Spotify, rádio e Stitcher. Se o Android Auto tem comandos por voz do Google Now, o Apple CarPlay possui o Siri, assistente ativado por voz, que permite também reproduzir música, enviar mensagens, selecionar canais de rádio, etc. Mas, se não lhe agrada falar com o carro, pode obter o mesmo efeito com o ecrã tátil do tabliê.

Esperar para ver
Transferir possibilidades do telefone para o carro faz todo o sentido e ambos os sistemas envolvem um grande potencial. Mas não tem interesse em substituir já o rádio do seu carro para começar a navegar. O Android Auto e o Apple CarPlay estão a dar os primeiros passos, são ainda algo pobres em termos de apps e mostram-se sensíveis a bloqueios durante a utilização. Se pensa fazer o streaming de rádio ou música enquanto conduz, assegure-se de que tem tráfego de dados ilimitado no seu telefone ou arrisca-se a uma conta avultada. Existe uma forte expectativa face aos dois sistemas, mas estes ainda não adquiriram o estatuto de imprescindíveis.