Dossiês

Infoentretenimento na estrada: o teste às soluções Apple, Android e MirrorLink

27 junho 2016
Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink são soluções que permitem o emparelhamento entre smartphones e sistemas de navegação e infoentrenimento do automóvel.

27 junho 2016
Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink são soluções de infoentretenimento que reproduzem as funcionalidades de um smartphone no ecrã do sistema de navegação e entretenimento de um automóvel. Emparelhámos os três produtos com um Seat Leon e testámos os pontos fortes e fracos em laboratório.

Início

A avaliação incluiu aspetos como a facilidade de utilização, o número de aplicações e tipo de funcionalidades disponíveis. A “cobaia” foi o sistema de infoentretenimento presente no tablier de um Seat Leon. Aceda aos pormenores do nosso teste e características destas três soluções nos separadores laterais.

Se não tem um carro equipado com este extra, navegue até ao nosso comparador para encontrar as melhores aplicações e aparelhos de navegação. Conheça os equipamentos com as melhores recomendações e obtenha uma poupança de cerca de € 23 nas apps e de € 106 nos Personal Navigation Assitants (PNAs) com as nossas Escolhas Acertadas. 

A eficácia dos comandos de voz foi uma das funcionalidades importantes onde detetámos limitações. O MirrorLink revelou-se o pior do teste por não disponibilizar comandos de voz próprios quando emparelhado: tem de servir-se dos comandos do sistema nativo do automóvel, de qualidade inferior. Esta disputa foi ganha pelo Apple CarPlay, o mais fácil de usar com a ajuda da Siri.

Soluções como o Android Auto permitem emparelhar o telemóvel com o sistema do carro e reproduzir funcionalidades úteis para o condutor, como lançar apps de música e GPS por comando de voz.

Soluções como o Android Auto permitem emparelhar o telemóvel com o sistema do carro e reproduzir funcionalidades úteis para o condutor, como lançar apps de música e GPS por comando de voz.


Apesar das diferenças de desempenho dos comandos de voz, todas as soluções implicaram a intervenção humana, uma condição que não potencia a segurança rodoviária quando condutor é o único ocupante a bordo e se vê obrigado a tirar uma mão do volante.

Outro ponto fraco é a falta de integração com muitas das apps apreciadas pelo utilizador comum, como o e-mail, que não é disponibilizado por nenhuma das soluções.

Nesta competição, o Android Auto dá cartas por disponibilizar o maior número de apps, como as populares Skype e Facebook. No Apple CarPlay o “cardápio” é mais reduzido e tende a evidenciar as aplicações nativas, as únicas com as quais a Siri interage. Com apenas 12 apps compatíveis, o MirrorLink foi o “último classificado” neste aspeto.

O futuro da navegação e do infoentretenimento passa por soluções como estas, mas o grau de eficiência e usabilidade está, para já, ainda distante do potencial que podem alcançar.

O que são soluções de infoentretenimento?
Android Auto, Apple CarPlay e MirrorLink proporcionam conectividade entre smartphones e carros e replicam algumas funcionalidades daqueles aparelhos nos veículos. Navegar com GPS, enviar sms e fazer ou receber chamadas estão entre as mais úteis e algumas funcionam com comandos de voz.

Para assegurar o sucesso deste emparelhamento, há que garantir a compatibilidade entre a solução, o smartphone e o automóvel, um aspeto que neste momento é problemático. O MirrorLink, por exemplo, é compatível apenas com alguns modelos de smartphone; já o Apple CarPlay só funciona com o iPhone 5 ou superior.

Do lado do automóvel, a compatibilidade é assegurada se:
  • o sistema de infoentretenimento do carro for compatível com a solução, algo ainda pouco comum;
  • adquirir e adaptar uma solução extra, disponibilizada por marcas como a Alpine e a Pioneer. 

A batalha da compatibilidade é ganha pelo Apple CarPlay, a solução disponibilizada pelo maior número modelos e marcas automóveis. Se planeia comprar carro nos próximos tempos e lhe interessa adquirir um destes sistemas, não se esqueça de perguntar se o equipamento de base do automóvel que eleger já suporta a solução que pretende, ou se precisa de comprar equipamento extra.

Estas soluções de infoentretenimento são instaladas diretamente no telemóvel pelo utilizador, que depois trata de as emparelhar com o veículo, geralmente por via de uma ligação USB ou Bluetooth.

Mas o que acrescentam face aos sistemas de infoentretenimento que já muitos modelos automóveis incluem nos pacotes opcionais? Qualidade, variedade e usabilidade, que no caso do Apple CarPlay e do Android Auto estão patentes na maior eficácia dos comandos de voz e na compatibilidade com aplicações populares, como o Spotify. Podem também revelar-se mais fáceis de usar, porque replicam no ecrã do sistema do carro a interface do smartphone, com a qual o utilizador já está familiarizado.