Dicas

GPS no smartphone: opção mais em conta

01 dezembro 2015

01 dezembro 2015

Se o seu smarphone tem recetor de GPS, pode instalar um programa de navegação. Precisa ainda de um suporte para usar o aparelho no carro e recomenda-se o uso de um carregador de isqueiro, para não esgotar a bateria durante a viagem.

No geral, os smartphones cumprem a função de GPS e podem ser especialmente úteis em percursos pedestres. O desempenho depende das características do telemóvel: qualidade e tamanho do ecrã ou qualidade do altifalante.

A quantidade de aplicações disponível depende do sistema operativo, com bons resultados na maioria dos casos. Quanto a preços, pode poupar mais de 75% face aos aparelhos GPS monofunção com mapas de cobertura geográfica similar. Mais: o telemóvel acompanha a maioria dos consumidores diariamente, pelo que está sempre à mão se houver dúvidas sobre o caminho a seguir.

Como testamos
Para cada equipamento, é medido o tempo que demora a detetar e fixar o sinal dos satélites. São consideradas duas situações: o arranque “a quente” e “a frio”.

O teste é realizado numa sala blindada, que garante a total ausência dos sinais de satélite. De seguida, e recorrendo a um simulador, começam os ensaios.

No arranque “a quente”, o equipamento é ligado 1 hora depois de ter estado em funcionamento com os satélites fixados. A localização simulada é igual à anterior.

Já no arranque “a frio”, o teste simula que o aparelho está localizado a cerca de 10 quilómetros do último local, tendo-se mantido desligado durante, pelo menos, 24 horas.

Também medimos o tempo que cada aparelho demora a ligar e desligar, bem como o necessário para calcular as rotas. Fazemo-lo para todas as opções de cálculo (percurso mais rápido, mais curto, evitar autoestradas, etc.).