Notícias

Sete equipamentos para não esquecer o bebé no carro

Nada substitui a atenção dos pais. Mas já há soluções para evitar o bebé esquecido no carro. Testámos sete dispositivos (60 a 150 euros) que alertam os pais.

  • Dossiê técnico
  • Alexandre Marvão e António Souto
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Deonilde Lourenço
02 julho 2019
  • Dossiê técnico
  • Alexandre Marvão e António Souto
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Deonilde Lourenço
cadeira de criança bebé a bordo

iStock

Flórida, 17 de julho de 2018. Uma mulher salva um bebé de 8 meses deixado no carro ao sol, num parque de estacionamento, num dia em que o termómetro marca 34ºC. Criança sozinha no automóvel com vidros fechados sem ar condicionado. O carro não estava trancado. Esta história não teve um desfecho trágico, mas nem sempre é assim. Madrid, 4 de outubro de 2018. Uma bebé de 21 meses morre dentro do carro. O pai leva a menina à creche, recebe uma chamada e distrai-se. Seis horas depois, a bebé é encontrada pela mãe. Os serviços tentam reanimá-la, mas sem sucesso. Morreu por asfixia e desidratação.

Embora raras, estas situações têm, muitas vezes, um desfecho fatídico. O stresse, as preocupações e o cansaço dos pais podem alterar a memória de curto prazo. Uma mudança de rotina pode também causar esquecimentos. Em “piloto automático”, repetimos os gestos diariamente.

Ver o teste a cadeiras de criança

Em Itália, para evitar estes dramas, a partir de novembro de 2019 todas as cadeiras para transportar crianças no automóvel passarão a integrar um sistema de alerta. Testámos sete dispositivos deste tipo de 60 a 150 euros.

Nos Estados Unidos, a campanha de sensibilização Look Before you Lock (“olhe antes de trancar”) aponta medidas para prevenir o esquecimento: colocar um objeto atrás (telemóvel, mala, etc.) ou um boneco ou objeto do bebé num local visível à frente e criar mecanismos, como abrir sempre a porta de trás quando estaciona, antes de trancar o carro.

Não menos invulgares são os ferimentos graves e as mortes de crianças em acidentes de viação, por não usarem cadeira, cinto ou aquela estar mal instalada. O Código da Estrada define que o uso deve ser mantido até a criança ter, no mínimo, 135 cm de altura ou 12 anos. Mesmo depois recomendamos que continue a usar, nem que seja o banco elevatório, até que o cinto do carro assente corretamente ao nível do ombro.

Se já tem conta no site, faça login para ver os resultados do nosso teste a sistemas de alerta para cadeiras de criança.

Ainda não tem conta no site? Registe-se para continuar a ler.

 

Registar

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.

Comunidade

Mobilidade

mob

Conversas relacionadas