Notícias

B'twin Tilt 7: bicicleta dobrável exige treino e músculo

06 outubro 2014 Arquivado

06 outubro 2014 Arquivado

A bicicleta “desdobrável mais rápida do mundo” da Decathlon precisa de três passos para ser completamente dobrada. E é mais pesada e menos compacta do que aparenta.

Sair de casa, entrar nos transportes públicos ou até passear de teleférico e barco: tudo parece fácil no cenário plano captado em Lisboa, ironicamente a cidade das 7 colinas, no anúncio da B’twin Tilt, exibido nas lojas de desporto Decathlon. Desperta a pessoa ágil e enérgica que há em nós. Com a nova bicicleta nas mãos, surgem algumas dificuldades.

A julgar pela inscrição "1 second bike” no quadro da bicicleta, a marca B'twin promete uma bicicleta que se dobra num segundo. Não demorará muito mais do que isso para dobrar o quadro. Confira as primeiras impressões da B’twin Tilt, que experimentámos em abril de 2013.

Como funciona a bicicleta dobrável B'twin Tilt

Contorcionismo algo exigente
Para dobrar o quadro, só tem de puxar uma alavanca, por baixo do selim, e empurrar levemente com o pé na zona da correia.

A bicicleta encolhe em comprimento, com as rodas lado a lado. Será suficiente para entrar no autocarro, por exemplo. No nosso país, existem restrições de horário para transportar bicicletas nos diferentes meios de transporte.

Só a ação de dobrar o quadro é realmente rápida. Útil para entrar num transporte público que não espera pela dobragem completa.
Já para reduzir a altura e dobrar a bicicleta ao meio, tem de acrescentar mais alguns segundos e um pouco de exercício. O guiador dobra-se ao carregar numa patilha e num botão. Depois, falta descer o selim e, no fim, recolher os pedais na vertical. Demora quase tanto tempo como uma bicicleta dobrável comum.
É preciso carregar numa patilha e num botão para dobrar o guiador.

Peso e volume desconfortáveis na cidade
A B’twin Tilt é uma bicicleta de cidade, para deslocações fisicamente pouco exigentes e exige algum músculo para transportá-la dobrada. A pedalar, a diferença face a uma bicicleta “a sério” não é grande.

A Tilt tem duas velocidades automáticas, que funcionam perfeitamente. O único inconveniente é não termos controlo sobre a troca de mudanças. Estas mudam quando a velocidade ultrapassa os 19 km por hora.

A iluminação (a pilhas) está integrada no quadro. O acabamento e os equipamentos são, no geral, elevados. Dobrada, a B’twin Tilt não é realmente compacta e o peso a transportar debaixo do braço é bastante elevado: a Tilt 7 pesa 13,5 kg, segundo o fabricante. O desconforto pode ser atenuado se apenas dobrar o quadro e empurrar a bicicleta como um carrinho de mão.

Mesmo completamente dobrada, a B’twin Tilt não é tão leve e compacta como promete.
Três versões a partir de 399,95 euros
A B’twin Tilt está em três versões (com diferentes números de velocidades e equipamento), apenas nas lojas Decathlon. A 7, que experimentámos, custa 549,95 euros. A Tilt 5 é vendida por € 399,95 e a Tilt 9, por 699,95 euros.