Dicas

Como escolher uma trotinete

Portabilidade, peso, tamanho das rodas, motor ou autonomia são aspetos a ter em conta na hora de comprar uma trotinete. Saiba como escolher.

  • Dossiê técnico
  • Alexandre Marvão e António Souto
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
13 setembro 2019
  • Dossiê técnico
  • Alexandre Marvão e António Souto
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Filipa Nunes
guia compras internet

iStock

A trotinete é um dos transportes partilhados mais usado na mobilidade urbana. Para quem a utiliza com frequência, pode compensar comprar uma em vez de alugar diariamente.

Confirme algumas características na hora de comprar.

Portabilidade

Uma trotinete dobrável facilita o transporte quando não está em andamento, por exemplo, no caso de apanhar um autocarro ou o metro. Tenha em atenção que a união da zona por onde dobra a trotinete deve ser robusta e garantir uma fixação bem sólida. Caso contrário, terá uma vibração extra indesejada no guiador ou, até mesmo, um guiador com folga, pouco firme. É importante que o guiador tenha uma posição rebatível, com um fixador, para facilitar o transporte.

Peso, rodas e luzes

Quanto mais leve for a trotinete, mais fácil será o transporte à mão quando não precisa de andar nela.

Por uma questão de conforto, quanto maior a roda, melhor. De preferência, superior a 6,5 polegadas. A qualidade do pneu também influencia. 

Para se poder deslocar à noite, deverá comprar uma trotinete com luzes.

Suspensão, guiador e travões

Também por uma questão de conforto, escolha uma trotinete com suspensão e com um guiador cuja altura seja ajustável para garantir que se adapta o melhor possível à sua estatura.

Garantir uma boa capacidade de travagem é essencial. Prefira trotinetes com travão acionado por manípulo e, de preferência, com sistema de disco.

Motor, autonomia e velocidade máxima

Uma motorização de 250 w é bastante aceitável numa trotinete, assim como uma velocidade máxima de 25 km por hora.

A autonomia vai depender muito do utilizador e do respetivo peso, assim como do tipo de caminhos que percorre (com ou sem subidas íngremes).

É essencial que a trotinete consiga percorrer, pelo menos, o dobro da distância que habitualmente efetua (idealmente, uma autonomia superior a 30 quilómetros). Desta forma garante que, mesmo que perca alguma capacidade da bateria, esta se mantém disponível para as necessidades diárias.

Garantia e baterias

Tal como a maioria dos produtos, as trotinetes têm uma garantia de 2 anos para todos os componentes. Normalmente, a bateria está excluída desta garantia, o que consideramos ilegal.

Preços

É possível encontrar trotinetes a partir de € 80 (em promoção) ou € 100 (sem promoção). Com a autonomia mínima de 30km/h, os preços oscilam entre € 250€ e 550 euros.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.

Comunidade