Notícias

VW Golf: o melhor de sempre

31 dezembro 2013 Arquivado

Arquivado

O VW Golf 2.0 TDI apurou a receita: baixo consumo, interior espaçoso, segurança elevada e tecnologia ao serviço do condutor. Com chave na mão, custa cerca de 34 mil euros.

Ousadia ao volante

As operações ao volante são simples e intuitivas. Bem desenhados, os comandos têm a companhia de um ecrã tátil de 20,3 cm com sensor de proximidade. O volante é regulável em altura e profundidade e os pedais estão bem colocados. A alavanca da caixa é fácil de alcançar. Para ativar as luzes de nevoeiro tem de puxar o controlo dos faróis.
Com um interior apelativo e bons acabamentos, a construção e os materiais exibem uma qualidade acima da média.
Com um interior apelativo e bons acabamentos, a construção e os materiais exibem uma qualidade acima da média.

O controlo do ar condicionado automático surge demasiado em baixo, mas as operações são intuitivas. Um pequeno ecrã indica a temperatura escolhida, mais fácil de ler do que no antecessor.

Muitas funções do menu também são servidas a partir do volante. À frente e atrás, conta com muitas e boas zonas de arrumação. Até os óculos de sol têm um lugar reservado no Golf e pode socorrer-se das gavetas por baixo do banco. O porta-luvas é generoso. No interior, a iluminação impressiona: 4 LEDs de leitura e luz ambiente.

O computador de bordo exibe os dados da viagem (eficiência de combustível, autonomia, tempo) e dá sugestões úteis sobre o estilo de condução e a memória do carro a curto e a longo prazo.