Notícias

SUV, crossover e companhia: viagens com mais aventura em família

18 dezembro 2014 Arquivado
suv crossover

18 dezembro 2014 Arquivado

Škoda Yeti, Renault Scénic Xmod, Kia Sportage, Ford EcoSport e Dacia Duster: os carros testados não lideram nas vendas, mas merecem a sua atenção. Estão bem preparados para a cidade e algumas aventuras fora da estrada.

Início

Testámos os novos pretendentes para viagens com muita aventura. A vida do campo não é para todos e o Škoda Yeti é o campeão da flexibilidade. Tem uma mala versátil e boas surpresas. Se o orçamento aperta, o Dacia Duster é a resposta.

Veja o vídeo ao volante do Nissan Qashqai.

Veja o vídeo do ensaio completo ao Citroën C4 Cactus.

Na publicidade, as marcas seduzem com: “Tudo a que tem direito”, “Concebido para todos os desafios”, “Mais histórias para contar”, “De tirar o fôlego”, “Leva ainda mais longe”. Mas nesta viagem de final de ano, explorámos cinco soluções. Não são os automóveis mais vendidos, mas podem compensar face a rivais de peso com mais fama.
O Škoda Yeti vence o confronto. Custa desde € 21 140 com motor a gasolina.
O Škoda Yeti vence o confronto. Custa desde € 21 140 com motor a gasolina.
O Renault Scénic Xmod é uma boa solução, mas custa desde € 24 650 com motor a gasolina.
O Renault Scénic Xmod é uma boa solução, mas custa desde € 24 650 com motor a gasolina.
O Dacia Duster é uma solução competente para carteiras menos folgadas.
O Dacia Duster é uma solução competente para carteiras menos folgadas.

Propostas da Škoda e da Renault na frente

Mais acessíveis, os carros em teste moram entre o Renault Captur e o Nissan Qashqai. No espaço e no desempenho, conseguem estar alguns pontos acima e bater o Citroën C4 Cactus ou o Peugeot 2008. Mas não chegam aos calcanhares do Mazda CX-5 ou do Nissan Qashqai, sobretudo agora que é mais espaçoso, confortável e muito seguro na 2.ª geração.

Se pretende viajar com um SUV, mas o orçamento é apertado, o Dacia Duster é a resposta. Não é sofisticado, mas não há nenhuma máquina mais competente por € 14 990 para o modelo a gasolina.

Se exige o melhor, o Škoda Yeti é o campeão da flexibilidade e a opção mais acertada dos carros em teste. A beleza não é a mais consensual, mas é o mais versátil, o mais espaçoso e o mais sólido para a aventura. Trava um despique renhido com o Renault Scénic Xmod. A maioria dos comandos acusa alguma dureza. Mas a posição de condução e a suspensão agradam. Supera com brio qualquer lomba ou buraco. Também gostámos da iluminação assistida em curva.

O Xmod é o nome do Scénic pretendente a TT. Não se iluda. É confortável para longas viagens e destaca-se pela funcionalidade. Mas está muito longe de ser um representante genuíno. A marca elevou o piso e montou proteções ao longo da base das portas. O fator decisivo é o controlo de tração regulável, que pode adaptar em função do piso, embora a melhoria seja mínima. Alia o ar de “valente” aos trunfos do Scénic: espaço, funcionalidade e uma boa bagageira.

Se deseja uma solução mais próxima do TT, siga na direção do Nissan Qashqai, do Honda CR-V ou do Mazda CX-5 e a família ficará muito bem servida. Para emoções fortes e voos mais altos, pondere alternativas mais resistentes, com a carteira em alerta máximo. Espreite o Land Rover Freelander, o Mitsubishi Outlander e o Toyota Rav4 e o BMW X5. Compare os resultados de 6 mil carros.

Arraiolos foi o destino perfeito para testar os limites do novo BMW X5.
Arraiolos foi o destino perfeito para testar os limites do novo BMW X5.
É excelente, mas o preço obriga a ponderar outros carros, também bons e mais acessíveis.
É excelente, mas o preço obriga a ponderar outros carros, também bons e mais acessíveis.
Rico em tecnologia útil e inovadora, o Mazda CX-5 (desde € 31 500) é uma ótima solução.
Rico em tecnologia útil e inovadora, o Mazda CX-5 (desde € 31 500) é uma ótima solução.

Escapadinhas com história

A segmentação do mercado é um tema controverso. Não há critérios objetivos. Citadino, utilitário e grande familiar, entre outras, são cada vez mais palavras ocas. A maior prova disso é a evolução do mundo automóvel com conceitos inovadores. Para os puristas da objetividade, grandes falhas podem ser detetadas. Exemplo flagrante é a designação de MPV (multi-purpose vehicle) adotada como monovolume. Confunde-se a versatilidade do carro com a definição de volume de carroçaria.

Resultado: há veículos designados por monovolumes, com carroçaria de dois volumes. Por sua vez, os fabricantes ambicionam criar o carro fora da caixa com uma personalidade única. Uma das categorias mais apreciadas é o todo-o-terreno, desde a era dos UMMs. Em resposta à paixão TT, seguiram-se os SUV e os crossover. Os modelos anunciados como crossover misturam duas personalidades, TT e citadino, numa só carroçaria.

Já testámos os rivais mais desejados: Citroën C4 Cactus, Nissan Qashqai, Renault Captur e Peugeut 2008 e 3008.
Já testámos os rivais mais desejados: Citroën C4 Cactus, Nissan Qashqai, Renault Captur e Peugeut 2008 e 3008.

Imprimir Enviar por e-mail