Notícias

Salão automóvel de Frankfurt: os 10 carros que interessam aos consumidores

05 outubro 2015 Arquivado
salão automovel de frankfurt

05 outubro 2015 Arquivado

As marcas apostam cada vez mais em SUVs e a moda impõe uma posição elevada de condução e muita potência. Conhecemos ao vivo os modelos que prometem agitar as vendas.

Frankfurt não é só salsichas

Destacamos as descobertas no rescaldo do salão de Frankfurt. Depois de desligar os motores, identificamos 5 lições deste salão:

  • crossover cada vez mais desportivo;
  • as marcas estão a dar-nos tudo aquilo que desejamos;
  • condução autónoma em baixa;
  • espelhos nas portas parecem ter os dias contados;
  • todas anunciam um rival do Tesla.

Frankfurt surpreendeu. A imprensa mundial apareceu em peso, caminhou, falou, fotografou, escreveu, reclamou da rede wi-fi e do calor das luzes e depois partiu. O salão automóvel de Frankfurt deixou marcas nos pés de todos e revelou uma imagem clara do que vai ser o mundo dos carros nos próximos meses e anos. Mas o que aprendemos de facto enquanto percorremos 20 quilómetros pelos corredores?

Frankfurt recebeu 920 mil visitantes e 11 mil jornalistas de 106 países.
Frankfurt recebeu 920 mil visitantes e 11 mil jornalistas de 106 países.

Crossover cada vez mais desportivo
A família dos crossover marca a indústria automóvel dos últimos anos. Nascem como cogumelos. A próxima explosão de novidades reforça o caráter desportivo. Em cada canto de Frankfurt, descobrimos crossovers potentes e SUVs coupé. O mercado continua a ser invadido por novos protagonistas 4x4. BMW X6, BMW X4 e Mercedes GLE Coupé não terão sossego e preparam-se para conhecer rivais. O Audi e-tron quattro e o Mazda Koeru são os mais promissores. O Koeru preenche um vazio entre o Mazda CX-3 e o CX-5.

Os SUVs do futuro mostram as garras. Por exemplo, o concept C-HR é a resposta atrevida da Toyota. A Nissan exibiu o concept Gripz, pronto a inaugurar uma família de modelos desportivos, enquanto a Jaguar arrasou com as capacidades dinâmicas do F-Pace. A Seat não quer perder terreno e exibiu o Leon Sport Cross. O estilo e o desempenho colado ao chão é filme do passado. Agora, a moda impõe uma posição elevada de condução e muita potência.

As marcas estão a dar-nos tudo aquilo que desejamos
Muitos consumidores olham para a invasão de crossovers na arena dos desportivos com desprezo. Mas o negócio das marcas continua a ser o lucro e os consumidores querem mais e não se fartam assim tão cedo desta onda. Os construtores integram os novos modelos de SUV, crossover e companhia num sistema de produção muito cuidadoso. O salão de Frankfurt é a maior prova desta realidade. Nada se produz ao acaso.

Condução autónoma em baixa
Segundo a imprensa generalista, os carros autónomos dos gigantes tecnológicos estão quase a chegar para acabar de vez com os modelos de combustão, mas neste salão não deram muito nas vistas. Destacamos a sua ausência. As marcas estão atentas ao futuro da condução autónoma, mas há um longo caminho a percorrer. É uma revolução por explorar e ainda há muitas barreiras tecnológicas, legais e éticas para ultrapassar até que cheguem às mãos do consumidor.

Espelhos nas portas com dias contados?
A aerodinâmica volta a estar no centro das atenções. O concept IAA da Mercedes segue na vanguarda. Este fator nunca desapareceu da agenda, mas hoje a maioria dos carros vivem os primeiros anos num túnel de vento. Os construtores estão focados em aumentar a eficiência através de ganhos da aerodinâmica mais avançada.

O Mercedes IAA muda de dimensões e forma exterior acima dos 80 km/h para otimizar a aerodinâmica com um recorde mundial do coeficiente de penetração no ar. A carroçaria estica e encolhe em função das necessidades. O comprimento da cauda pode ser aumentado em 39 cm. Tal como um avião, combina flaps para reduzir a turbulência. Também o Audi e-tron quattro inclui entradas de ar no capô com abertura e fecho automático.

Ainda não é uma certeza, mas a grande mudança pronta a reinar nos carros resume-se a uma subtração. Nos carros com aerodinâmica otimizada, os espelhos nas portas estão prestes a extinguir-se. As câmaras traseiras e os ecrãs a bordo podem fazer o trabalho de modo económico e sem obstáculos laterais no carro. Basta observar com atenção os concepts Nissan Gripz, Porsche Mission E, Audi e-tron quattro e Mercedes IAA. Não encontrará qualquer espelho retrovisor na porta.

Todas anunciam um rival do Tesla
A evolução que a Tesla demonstrou como construtor automóvel em tão pouco tempo é notável. Agora, todas as novas marcas investem em carros elétricos como rampa de lançamento no mercado e todas pretendem abater a Tesla. Sem qualquer surpresa, a inveja domina entre as marcas convencionais e todas declaram ter “o rival da Tesla”. Vimos muitos em Frankfurt. Tudo o que é grande e elétrico pretende desafiar a Tesla, a dona do segredo da maior autonomia elétrica. Inspirados no sucesso da Tesla, o Porsche Mission E e o Audi e-tron quattro foram criados com esse fim.