Notícias

Renault Scénic: conforto e segurança de mãos dadas

Operações ao volante

Com treino rápido, o Renault Scénic está pronto a rolar. As operações são simples e os pedais estão no sítio certo. O habitáculo dispõe de luzes de leitura para todos os passageiros.

Ajustável em altura e profundidade, o volante é simples, mas pode executar funções extra. O Cruise control e o limitador de velocidade são fáceis de configurar. Os controlos do ar condicionado também estão bem colocados e são claros.

O painel de instrumentos clássico foi substituído por um enorme ecrã TFT central.
O painel de instrumentos clássico foi substituído por um enorme ecrã TFT central.
No Renault Scénic, o velocímetro é apenas digital. O computador de bordo exibe informação sobre o consumo corrente e médio.
No Renault Scénic, o velocímetro é apenas digital. O computador de bordo exibe informação sobre o consumo corrente e médio.
Os comandos do rádio são simples, mas o mostrador surge numa posição demasiado elevada no painel central. A qualidade do sistema de som satisfaz, mas o seletor das estações deixa muito a desejar.
A posição do comando da caixa de velocidades é muito boa.
A posição do comando da caixa de velocidades é muito boa.
Operado através de um joystick na consola central, o GPS pertence à TomTom. No Renault Scénic, proliferam espaços para guardar objetos no painel, na consola central e em compartimentos junto ao piso.
Na porta do condutor, pode comandar todas as janelas e regular os espelhos exteriores.
Na porta do condutor, pode comandar todas as janelas e regular os espelhos exteriores.
Ajustáveis em altura, os bancos dianteiros são fáceis de regular. Apenas o comando rotativo do encosto é difícil de aceder. Apesar de bem desenhado, o encosto não proporciona muito apoio em curvas rápidas. Os bancos atrás são um pouco estreitos, mas bem modelados. Aí o apoio lombar surge numa posição demasiado baixa.