Notícias

Renault Scénic: conforto e segurança de mãos dadas

08 novembro 2012 Arquivado

Arquivado

O Renault Scénic 1.5 dCi é confortável para longas viagens em família e destaca-se pela segurança e funcionalidade. Com chave na mão, custa desde 26 650 euros.

Caixa de qualidade, mas aquecimento preguiçoso

Com uma boa suspensão e à prova de solavancos, o Renault Scénic absorve bem as lombas ou as ondulações no piso. O renovado Renault Scénic tem estabilidade para dar e vender nas curvas.

Nenhum ruído incomoda a condução. Com velocidades elevadas, medimos 68,5 decibéis no Renault Scénic. O ruído do vento só se faz notar quando pisar a sério no acelerador.

No capítulo do ar condicionado, o Renault Scénic dispõe de duas zonas automáticas com o controlo separado da temperatura pelo condutor e passageiro. Mas demora muito até atingir temperaturas agradáveis. O desempenho a aquecer é muito fraco, sobretudo atrás.

Bagageira do Renault Scénic com 445 litros. Com os bancos rebatidos, a capacidade quase duplica: no total, são 850 litros.
Bagageira do Renault Scénic com 445 litros. Com os bancos rebatidos, a capacidade quase duplica: no total, são 850 litros.

Ágil e disponível, o novo motor de 1.5 litros a gasóleo exibe um desempenho aceitável. O Renault Scénic demora 12,5 segundos a acelerar dos 0 aos 100 km/hora. Não espere grandes puxões na hora das recuperações. Com poucas vibrações, o motor do Renault Scénic é bastante suave. Só detetámos zumbidos abaixo das 1500 rpm.

A caixa manual de 6 velocidades é precisa, fácil de dominar e bem escalonada. Silenciosa, a marcha atrás entra com facilidade. A caixa exibe uma boa flexibilidade na 4.ª, mas pobre na 6.ª mudança. Se precisar, as transições rápidas não serão um problema. O indicador da mudança ajuda a conseguir uma condução eficiente. A relação entre a caixa e o motor apresenta um bom compromisso.

O Renault Scénic garante uma resposta estável e um bom contacto com a estrada. A direção é precisa e fácil de manobrar. A viragem em curvas rápidas faz-se sem problema e o controlo ESP é muito bom. Na prova crucial da travagem, a 100 km/h o Renault Scénic precisa de 39 metros até ficar totalmente imobilizado.

No consumo, esperávamos mais eficiência. Apesar de equipado com a tecnologia start/stop, em média, o Renault Scénic consome 5,1 litros de gasóleo aos 100 quilómetros. Em autoestrada, a média sobe para 6,3 litros.

Entre os principais rivais do Renault Scénic, destacamos o Ford C-Max, o Citroën C4 Picasso e o Opel Zafira Tourer. As nossas contas ao custo por quilómetro ajudam a desempatar. Consulte os resultados para mais de 5 mil automóveis.

No Grand Scénic com os bancos no sítio, dispõe de 520 litros de bagageira. Se recorrer à 3.ª fila, vê a bagageira reduzida a 195 litros de capacidade. Com todos os bancos rebatidos, a capacidade dispara para 1020 litros.
No Grand Scénic com os bancos no sítio, dispõe de 520 litros de bagageira. Se recorrer à 3.ª fila, vê a bagageira reduzida a 195 litros de capacidade. Com todos os bancos rebatidos, a capacidade dispara para 1020 litros.
Também já conduzimos os 130 cavalos do Grand Scénic 1.6 dCi onde pudemos conhecer o potencial da 3.ª fila. Estes dois bancos são autónomos e apenas adequados para crianças. Não recomendamos a viagem para passageiros adultos.
Mesmo com a 2.ª fila de bancos puxada à frente a falta de espaço para as pernas de adultos é flagrante.
Mesmo com a 2.ª fila de bancos puxada à frente a falta de espaço para as pernas de adultos é flagrante.
O acesso é pouco prático. Prepare e ajude os passageiros. Entrar e sair da 3.ª fila do Grande Scénic é uma prova olímpica. Fora de serviço, estes bancos ficam escondidos ao nível do piso da bagageira.