Notícias

Peugeot 107: caixinha de surpresas por 10 mil euros

11 outubro 2012 Arquivado

11 outubro 2012 Arquivado

Simples e renovado, o Peugeot 107 garante uma condução estável. É solução razoável em tempo de crise para enfrentar a cidade. Revelamos os pontos fortes e fracos.

Vista agrada

No Peugeot 107, a construção e os acabamentos são satisfatórios. Compacto, o Peugeot 107 é uma máquina fácil de dominar. Numa panorâmica global e nos espelhos exteriores, a visibilidade garante os mínimos essenciais. À frente e atrás, os obstáculos são fáceis de identificar.

O espelho interior é pequeno e proporciona uma imagem reduzida dos acontecimentos em movimento. É fácil entrar e sair do carro. Mas atrás estas operações não são tão confortáveis.

O painel de instrumentos é muito simples e ergonómico.
O painel de instrumentos é muito simples e ergonómico.
O Peugeot 107 é fácil de operar e apresenta uma disposição correta dos pedais, bem como do comando das mudanças. Já os botões exibem pouco contraste.
O Peugeot 107 tornou-se especialista em espaços de arrumação à frente.
O Peugeot 107 tornou-se especialista em espaços de arrumação à frente.
O volante só pode ser regulado em altura e ameaça tapar o conta-rotações. O espelho exterior do passageiro é difícil de regular pelo condutor devido ao ajuste manual.
Com comandos grandes e claros, a unidade de aquecimento está bem colocada.
Com comandos grandes e claros, a unidade de aquecimento está bem colocada.