Notícias

Mazda CX-3: um bom SUV com versões separadas por 9 mil euros

24 fevereiro 2016 Arquivado
Mazda CX3

24 fevereiro 2016 Arquivado

No veredicto do laboratório, o Mazda CX-3 é um bom carro, mas perde para os rivais na segurança. Apenas conseguiu quatro estrelas no teste de colisão. As tecnologias de apoio só estão disponíveis em pacotes opcionais, a custo extra.

Motor em teste

  • Mazda CX-3.
  • 105 cavalos de potência, 1499 cc de cilindrada. 
  • Bagageira: 265 litros ou 610 litros com bancos rebatidos.
  • Consumo médio medido: 4,3 litros de gasóleo por 100 quilómetros. 
  • Preço: entre 22 970 euros e 32 376 euros.
Ganha no espaço, no isolamento e na iluminação. Perde na visibilidade e na dependência dos opcionais.
Ganha no espaço, no isolamento e na iluminação. Perde na visibilidade e na dependência dos opcionais.
Pontos fortes e fracos
Ponto forte Espaçoso e confortável, incluindo nas entradas e saídas
Ponto forte Bom isolamento acústico
Ponto forte Faróis com luzes LED
Ponto fraco Diâmetro de viragem muito amplo
Ponto fraco Visibilidade medíocre na parte traseira do carro
Ponto fraco Banco do passageiro da frente sem altura ajustável

O calcanhar de Aquiles deste carro é a fraca visibilidade em alguns pontos, que dificultam o estacionamento, especialmente atrás. Os vários auxiliares de travagem estão apenas disponíveis nas versões mais caras.

O estacionamento é a situação mais significativa. Os espelhos retrovisores são largos, dão boa visibilidade, e os faróis iluminam bem a estrada à frente e atrás. Mas o vidro de trás está muito alto. Não vê, nem consegue calcular onde estão os obstáculos pequenos, quando estacionar.

Para as crianças, desde que coloque a cadeirinha nos lugares, não haverá problemas. Os bancos são adequados, assim como os cintos.