Notícias

Honda Jazz, Hyundai i20, Opel Corsa, Renault Clio e Toyota Yaris: qual vence o confronto

Início

Apenas um carro conquistou quatro estrelas no teste. O espaço extra com a solução Magic Seat, o bom desempenho e a mala imbatível permitem ao Honda Jazz ultrapassar a concorrência.

03 outubro 2017
utilitários teste DECO; renault clio; toyota yaris; hyundai i20; opel corsa; honda jazz

Victor Machado

Em carros desenhados para vencer na cidade e encontrar um lugar de estacionamento onde outros vislumbram apenas um espaço vazio, todos os milímetros contam. A Honda, na 3.ª geração do Jazz, alcançou a fórmula mágica para oferecer espaço de sobra numa embalagem diminuta. Se prefere outras marcas, siga o nosso teste a mais de 260 automóveis. Aproveite a boleia da nossa parceria com a Netcar Exchange, para negociar a compra do carro novo, sem perder muito tempo ou sair de casa.

A 3.ª geração do Honda Jazz até está maior (10 cm mais comprido do que o antecessor). O aumento é mais notório na secção traseira. À frente não se traduz numa vitória face à concorrência. O Honda Jazz permite uma viagem tranquila a dois passageiros com mais de dois metros de altura, e os bancos traseiros estão equipados com a solução Magic Seat, que transita da geração anterior. Esta solução é muito prática, ao transformar os bancos em cadeiras de cinema: a base do assento pode ser rebatida, libertando espaço para bagagem adicional entre as costas dos bancos dianteiros e as dos traseiros. Já na zona dianteira o modelo francês é o mais espaçoso. Os ocupantes do Renault Clio podem ter quase dois metros.

Please fill the source and the alt text 
O Honda Jazz é um bom modelo, desde 18 130 euros.
Please fill the source and the alt text 
O Hyundai i20 é um carro aceitável. O preço arrranca nos 14 232 euros.
Please fill the source and the alt text 
O Opel Corsa é uma proposta razoável. Custa desde 14 640 euros.
Please fill the source and the alt text 
À venda desde € 14 670, o Renault Clio satisfaz. Conta com 7 motorizações.
Please fill the source and the alt text 
O Toyota Yaris cumpre e é o mais barato (desde 13 325 euros).

Carga de trabalhos

O acesso aos bancos é bom em todos os carros analisados, sendo melhor à frente. Já na bagageira o mesmo não pode ser dito. O acesso é complicado em todos os modelos, mas o Hyundai i20 apresenta as maiores dificuldades, com o acesso a 77 cm do chão e o piso de carga a 12 cm deste. O Honda Jazz volta a triunfar nesta prova, fruto dos 61 cm de distância entre o acesso da bagageira ao solo e dos “meros” 11 cm que a separam do piso de carga. Tem o acesso mais fácil nos carros em análise e consegue oferecer mais espaço para carga. Garante 305 a 1285 litros de capacidade, muito acima da média da classe e dos rivais. Atrás do Jazz, a maior capacidade mínima é a do Renault Clio, com 285 litros.

Além de espaçoso, um bom carro para a cidade tem de ser ágil. Nenhuma das propostas se destaca no conforto. Também o ruído interior passa para segundo plano no desenvolvimento destes carros. Ainda assim, merecem nota negativa os 72,7 dB registados pelo Toyota Yaris. Com 69,3 dB, o Honda Jazz é o mais silencioso, lado a lado com o Hyundai i20, que recolhe o título de melhor comportamento dinâmico. O modelo da Hyundai garante boa estabilidade de condução, com um controlo de estabilidade competente, que reduz as reações adversas a impulsos súbitos do volante e coloca no sítio os eixos. Além disso, pertencem ao i20 os travões mais eficazes. A 100 km/h, precisa de apenas 33,6 m para imobilizar este automóvel, menos 4,2 m do que o Yaris exige.

Equipamento limitado

Com a exceção do Toyota Yaris, que precisa de 10,3 m para inverter a marcha de uma só vez, todos os modelos apresentam um diâmetro de viragem demasiado elevado para a classe. Oscila entre os 10,9 m do Hyundai i20 e os 11,1 m do Honda Jazz. A visibilidade destes carros também não ajuda às manobras em espaços mais apertados.

Nenhuma das marcas considerou conveniente incluir sensores de estacionamento no equipamento de série das versões de acesso e apenas o Toyota Yaris oferece câmara de marcha-atrás. A génese deste tipo de modelos limita a oferta de equipamento de série. Um pequeno familiar quer-se barato por ser um modelo de início de vida, em que as finanças ainda não permitem grandes aventuras. Mas há a registar honrosas exceções, como o Toyota Yaris, que possui uma ampla oferta de equipamento de série, merecendo destaque o que se destina à segurança e apoio ao condutor: sistema de travagem ativa em cidade, aviso de saída da faixa de rodagem, sensor de chuva, apoio ao arranque em subida e sete airbags, incluindo para os joelhos do condutor. Com triunfos claros no espaço para ocupantes traseiros e bagagem, o Honda Jazz vence também pelas boas prestações nas outras categorias. O Hyundai i20 garante o 2.º lugar, mas por pequena margem face ao Opel Corsa, evidenciada no capítulo do comportamento dinâmico.