Notícias

Honda Civic Tourer: a rainha da bagageira

31 dezembro 2014 Arquivado
Honda Civic Tourer

Arquivado

A Honda Civic Tourer é muito espaçosa e resolve a grande falha do Civic ao melhorar a visibilidade para o condutor. O novo motor a gasóleo é mesmo amigo do orçamento familiar. Custa desde 25 900 euros.

Mala e consumo com medalhas

Atrás, a marca não abdica do trunfo dos bancos mágicos que a distingue da concorrência: além de rebater, pode levantar a base dos bancos para transportar objetos mais elevados.

Na mala, incluindo o alçapão por baixo do tapete, cabem 500 litros. Oferece mais 90 litros do que o Civic regular. Tem tudo o que é preciso para malas grandes, brinquedos das crianças, juntar uma bicicleta e muitas compras. Com os bancos rebatidos, a capacidade quase duplica: aumenta para 980 litros. Se precisar de um pronto-socorro para uma mudança ou uma viagem pontual, pode encher a mala até ao teto com uns notáveis 1470 litros.

Mala promete e cumpre: é muito funcional e eleva a fasquia.
Mala promete e cumpre: é muito funcional e eleva a fasquia.

Na bagageira, encontrámos boas soluções para guardar objetos pequenos e duas redes para ajudar. O acesso ao piso plano de carga situa-se apenas a 58 cm do chão, o que é excelente para carregar objetos mais pesados sem obrigar a grande esforço.

500, 445 e 430 litros são os números mágicos da mala destas propostas: Honda Civic Tourer, Seat Leon ST e Peugeot 308 SW.
500, 445 e 430 litros são os números mágicos da mala destas propostas: Honda Civic Tourer, Seat Leon ST e Peugeot 308 SW.

A Honda Civic Tourer impressionou pela elevada eficiência nos consumos. Em média, ao fim de uma centena de quilómetros distribuídos por cidade, estrada e autoestrada, a versão que experimentámos consome 4,3 l de gasóleo. O depósito atestado de 50 litros proporcionou 1160 km de autonomia. Ganha um lugar de destaque entre as carrinhas mais poupadas.

Em velocidades elevadas, medimos 67,5 decibéis dentro da Honda Civic Tourer. A estrada raramente se faz notar. O sistema de ventilação e aquecimento não passa no teste. Apresenta duas zonas com comandos separados para o condutor e o passageiro, mas demora muito a atingir uma temperatura agradável.

Apreciámos o motor com um desempenho satisfatório e a caixa de 6 velocidades. Acusa apenas falta de energia na 6.ª mudança. A 4.ª e a 5.ª velocidades têm uma flexibilidade muito boa. Na alavanca, a marcha-atrás mora numa posição pouco habitual, junto à 6.ª velocidade.

A direção é precisa, mas pouco comunicativa. Em curvas longas e rápidas, exigiu-nos correções ocasionais. As manobras mais frequentes não exigem esforço, mas o diâmetro de viragem que medimos de 11,9 m é demasiado elevado. A distância de travagem agrada: a 100 km/h a Honda Civic Tourer precisa de 36,5 metros até ficar imobilizada.

Entre os rivais da Honda Civic Tourer, destacamos a Renault Mégane Sport Tourer, a Opel Astra Sports Tourer, a Skoda Octavia break, a Seat Leon ST, a Peugeot 308 SW e a Toyota Auris Touring Sports. A proposta da Honda não é das mais baratas, mas garante marcas imbatíveis nos consumos. Compare o custo por quilómetro.