Notícias

Fãs do renting automóvel, motas e bicicletas elétricas em discurso direto

Quatro consumidores partilham tudo sobre a experiência com as compras mais recentes. São fãs do portal Mais Mobilidade e poupam com estas soluções. O carro mais acessível, o Dacia Duster, custa 245 euros por mês com tudo incluído. 

04 fevereiro 2022
portal mais mobilidade carro com desconto no ecrã do telemóvel

Victor Machado

Paulo Torrinha, Vasco Rosa, Rui Jesus e Leonel Sanches são exemplos de determinação à procura de novas soluções de mobilidade para as viagens diárias. Mais de 4300 portugueses registaram-se no portal Mais Mobilidade. Tal como os consumidores que inspiram este roteiro, pode beneficiar de condições especiais no renting automóvel e de descontos na compra de bicicletas, trotinetes e motas elétricas.

Poupe com o portal Mais Mobilidade

Renting automóvel sem despesas inesperadas

Todos podem acelerar ao volante do renting que negociámos para automóveis novos e usados. Dacia Duster, Seat Arona, Nissan Qashqai e os carros elétricos Mazda MX-30 Kia e-Niro estão na lista de propostas. O Dacia Duster 1.0 TCe é o mais acessível (245 euros por mês com IVA). Também muito desejado, o Seat Arona 1.0 TSI FR é um pequeno SUV (265 euros por mês). A oportunidade mais recente no portal Mais Mobilidade promete fazer furor: o Mazda MX-5 é o roadster mais vendido do mundo. Todos os meses, renovamos a frota, destacando os negócios mais rápidos. Prestação fixa com tudo incluído, zero preocupações, contrato revisto e linha de apoio são as principais vantagens. Na proposta negociada com a LeasePlan, destacamos a manutenção, as revisões, os pneus ilimitados, os impostos, o seguro, a assistência em viagem e o carro de substituição.

Leonel Sanches, 52 anos, diretor financeiro de uma empresa pública de saúde, vive em São Domingos de Rana (Cascais). Deslocava-se em exclusivo de mota para Lisboa há oito anos. E decidiu procurar uma alternativa para o tempo mais frio e chuvoso. Depois de fazer contas ao renting, ficou interessado. Subscreve as nossas revistas há 16 anos. Em maio, pesquisou no nosso site e foi parar ao portal Mais Mobilidade, onde iniciou os contactos para fazer o contrato de renting do Nissan Micra. Descobriu outras soluções, mas considerou que esta era a melhor proposta. Para Leonel, o carro “tem o que é preciso, é ágil e bom para cidade”. Ficou a pagar 210 euros por mês. A mota antiga é mais poupada nos consumos, mas Leonel precisava de uma alternativa mais confortável.

Paulo Torrinha, 42 anos, engenheiro informático, de Corroios (Seixal), subscreve as revistas PROTESTE e DINHEIRO & DIREITOS desde 2007. Também aproveitou a ação do renting automóvel para ter uma viatura mais recente sem preocupações com seguros, manutenções e com um investimento inicial reduzido, além de contar com maior flexibilidade para trocar o carro sem o pesadelo de compra e venda com desvalorização. Ficou a pagar 250 euros por mês. Procura um carro elétrico, mas excluiu esta opção, porque o preço continua elevado. Ainda assim, cumpriu o objetivo de ter um carro menos poluente. Escolheu o Seat Leon a gasolina.

Paulo Torrinha, de Corroios (Seixal), destaca a rapidez do processo e o prazer de condução do Seat Leon. 
Paulo Torrinha, de Corroios (Seixal), destaca a rapidez do processo e o prazer de condução do Seat Leon.

Fãs das motas e bicicletas elétricas

Negociámos vantagens também para a compra de duas motas elétricas: a Horwin EK3 (5150 euros) e a Horwin CR6 (7090 euros). Com a bateria carregada, pode viajar cem quilómetros no primeiro modelo. Já a segunda garante 120 quilómetros de autonomia sem stresse. Ainda pode beneficiar da oferta do registo de transferência de propriedade no valor de 277 euros.

Vasco Rosa, 47 anos, é técnico superior numa entidade pública e vive em Comenda (Gavião, distrito de Portalegre). Subscritor da DECO PROTESTE há 13 anos, comprou a Super Soco TC Max em janeiro de 2021. Custou-lhe 5107 euros e já conta quatro mil quilómetros de viagens. Carrega-a em casa, onde tem painéis solares fotovoltaicos, e no local de trabalho, quando precisa. Vasco Rosa é fã do site da DECO PROTESTE e nas pesquisas regulares registou-se no portal Mais Mobilidade para fechar o negócio. Realça as vantagens desta experiência no capítulo da poupança e do ambiente.

“Confortável e contribui para reduzir as emissões poluentes”, destaca Vasco Rosa, de Comenda (Gavião), sobre a mota elétrica Super Soco TC Max. 
“Confortável e contribui para reduzir as emissões poluentes”, destaca Vasco Rosa, de Comenda (Gavião), sobre a mota elétrica.

Vasco Rosa e a mulher precisam de viajar com regularidade para sítios diferentes: Vasco desloca-se para Ponte de Sor e a esposa até Mação. Precisavam de dois carros, o que implicava gastar diariamente e a dobrar, em média, seis litros aos cem quilómetros. Além do combustível, a manutenção pesa na conta. “E o ano de 2020 foi a gota de água para comprar um veículo elétrico”, assume Vasco que não se esqueceu “da fatura dos dois carros com mudança de correia de distribuição, óleo, filtros, discos, pastilhas de travão e peças de desgaste”. Em novembro de 2020, numa pesquisa online, encontrou a mota elétrica. Gosta do design e aprecia o desempenho: “Confortável, contribui para reduzir a emissão de CO2 e quase não requer manutenção.” Vasco Rosa carrega a mota em casa, onde tem painéis fotovoltaicos. Nos dias em que não é significativa a produção de energia solar, carrega-a durante a noite, aproveitando a tarifa bi-horária. Com a mota, atenua 60% das viagens de carro, mas não abdica totalmente do automóvel. Em circunstâncias normais e ao atual preço do combustível, se for de carro para o trabalho, faz 70 quilómetros na ida e volta, gastando 7 euros por dia, só em combustível. Se for de mota, gasta apenas 50 cêntimos no mesmo percurso.

Rui Jesus, 50 anos, é professor. Vive em Ermesinde e é nosso subscritor desde dezembro de 2014. Comprou a bicicleta elétrica Neomouv Carlina. Tinha uma mota de alta cilindrada, à qual dava pouco uso. Ao perceber que fazia mais quilómetros na bicicleta mecânica do que na mota, decidiu vendê-la e comprar uma bicicleta elétrica.

Rui Jesus, de Ermesinde, trocou a mota pela nova bicicleta elétrica Neomouv Carlina. 
Rui Jesus, de Ermesinde, trocou a mota pela nova bicicleta elétrica Neomouv Carlina.

A instituição de ensino superior onde trabalha fica a dez quilómetros de casa. E, por vezes, faz viagens de 60 quilómetros. Com uma autonomia de 80 quilómetros, Rui usa a bicicleta em todos estes trajetos. Já percorreu 3 mil quilómetros. A mulher também tem sido uma condutora frequente. Ao contrário da moto, a bicicleta serve para mais elementos da família.

Terminamos esta corrida como começámos, ao volante do renting automóvel. Na lista de carros no portal Mais Mobilidade, para responder às exigências dos consumidores, passámos recentemente a incluir modelos usados. É o caso do BMW Série 1 e do Mazda CX-3, desde 349 euros por mês. Boas compras e boas viagens.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.