Notícias

Escândalo Volkswagen: representante apresenta propostas à DECO

30 dezembro 2015

30 dezembro 2015

A SIVA, representante do grupo Volkswagen, compromete-se a chamar às oficinas todos os carros afetados e garante que os modelos sujeitos a intervenção não serão prejudicados em termos fiscais, após reunir com a DECO.

Para garantir o acompanhamento rigoroso desta situação, disponibilizamos um formulário online para os proprietários dos automóveis afetados. Já recebemos o registo de quase 5 mil consumidores. Pedimos uma reunião aos representantes das marcas em Portugal para acertar, de forma construtiva, soluções adequadas aos legítimos interesses dos consumidores e que reforcem a confiança nas marcas e no setor.

Do universo de marcas que representa (Volkswagen, Audi e Skoda), a SIVA estima que existam cerca de 102 mil veículos afetados no nosso país. Confirme se o seu carro está incluído no portal. A SIVA alega que as alterações propostas não terão impacto no desempenho e no consumo dos veículos. Apesar disso, a DECO, em conjunto com outras associações de consumidores europeias, irá testar os veículos que venham a ser reparados, para garantir que a intervenção proposta pelas marcas não prejudica os proprietários. Impacto no desempenho, na segurança, no consumo e nas emissões serão alguns dos pontos analisados.

Segundo o representante, a correção dos problemas detetados em Portugal passará pela reprogramação do software dos carros (motores 2.0 TDI e 1.2 TDI) ou por uma programação e intervenção mecânica (motor 1.6 TDI), tal como irá ocorrer noutros países europeus. A partir de janeiro e durante 2016, os veículos serão chamados às oficinas. Para tal, é imprescindível que os proprietários atualizem os contactos junto do representante português das marcas. A informação (dados identificativos e matrícula do carro) deve ser enviada para apoio.clientes@siva.pt

Caso a reparação implique uma retenção mais demorada dos veículos, o representante disponibiliza-se para diminuir “qualquer impacto na mobilidade dos proprietários”, ou seja, vai providenciar uma viatura de substituição. Em princípio, apenas os motores 1.6 TDI vão exigir uma reparação superior a cerca de 30 minutos. A SIVA garantiu ainda à DECO que os veículos sujeitos a intervenção não serão prejudicados em termos fiscais, em virtude da eventual alteração ou manipulação das emissões.

Sobre as diferenças nas emissões de dióxido de carbono, o representante identificou o problema em 9 versões, num total de 61 veículos, cujos valores terão de ser revistos “num futuro próximo, no decorrer dos processos normais”. Mas o número está ainda em análise. A DECO continuará a acompanhar a situação. Para já, desconhece-se o impacto destas medidas nos consumidores afetados.


Imprimir Enviar por e-mail