Notícias

Dieselgate: consumidores europeus exigem indemnização

Volkswagen já compensou clientes nos EUA, na Austrália e na Alemanha, mas mantém recusa em indemnizar restantes europeus lesados pela manipulação dos testes às emissões dos carros.

  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Alda Mota
18 setembro 2020
  • Texto
  • Cécile Rodrigues e Alda Mota
Dieselgate pessoa ao volante de VW

iStock

Cinco anos depois de rebentar o escândalo "dieselgate", a Volkswagen (VW) continua a recusar-se a compensar igualmente todos os consumidores europeus. No Velho Continente, só os clientes lesados da Alemanha tiveram direito a compensação.

Em 2015, o público ficou a saber que a Volkswagen (VW) tinha instalado ilegalmente um software nos seus veículos que reduzia artificialmente as emissões de monóxido de azoto durante o teste de emissões. O caso "dieselgate" afetou cerca de 125 mil automóveis do grupo Volkswagen em Portugal.

Esta prática constituiu uma violação dos direitos dos consumidores, teve impacto na saúde pública e ao nível do ambiente, além de ter reduzido a confiança dos consumidores na indústria automóvel, nos reguladores e nos organismos de supervisão.

Depois de ter compensado os clientes dos Estados Unidos da América e da Austrália, a Volkswagen acedeu a indemnizar 260 mil consumidores na Alemanha. De acordo com as informações divulgadas, cada cliente lesado terá tido direito a 6500 euros. 

Contudo, a maioria dos consumidores europeus envolvidos nesta situação ainda reclama uma indemnização. A VW recusa esta reivindicação, alegando que nenhum ficou prejudicado em termos de segurança, capacidade do veículo e/ou preço na revenda. Face a isto, a Euroconsumers instaurou uma série de processos em Portugal (DECO PROTESTE), na Bélgica (Test-Achats), em Espanha (OCU) e em Itália (Altroconsumo), e não vamos baixar os braços até que todos os consumidores sejam compensados de forma justa pelo engano de que foram vítimas. 

 

Se, por um lado, saudamos a decisão da VW de reconhecer os prejuízos que causou aos consumidores alemães, por outro, estamos surpreendidos com o facto de os alemães serem os únicos consumidores na Europa compensados. Defendemos que todos os cidadãos europeus prejudicados pelo "dieselgate" merecem igual compensação financeira, e que se faça justiça já. Todos devem ser tratados com o mesmo respeito.

A VW desenvolve a sua atividade económica em toda a Europa, tem beneficiado muito com a União Europeia e poluiu indiscriminadamente o Velho Continente. Por isso, não é aceitável que apenas assuma responsabilidades perante os consumidores alemães.

Numa carta enviada recentemente aos líderes das instituições da União Europeia, a Euroconsumers incentiva-os a dar provas de solidariedade para com os consumidores e a promoverem um ambiente sustentável, deixando bem claro que o comportamento da VW é inaceitável e que mina o projeto europeu. 

Apelamos a Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia e guardiã dos valores fundamentais da União Europeia e do Pacto Ecológico, para que adote as medidas necessárias para obrigar a VW a tratar os consumidores europeus da mesma forma, compensando todos pela fraude do "dieselgate" e apostando no desenvolvimento de veículos mais sustentáveis.   

Com a manipulação do “dieselgate”, a VW não se limitou a enganar os seus clientes (que podem ter decidido adquirir um carro dessa marca tendo por base as baixas emissões anunciadas); também prejudicou o ambiente europeu no seu todo. Importa restaurar a confiança dos consumidores. O apoio dos líderes europeus pode contribuir para esse fim e abrir caminho a uma estratégia de recuperação da covid-19 mais amiga do ambiente. 

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.