Notícias

BMW X1: robusto e com bom desempenho

31 dezembro 2013 Arquivado

Arquivado

O BMW X1 destaca-se pelo espaço interior e ótimo contacto com a estrada. A reduzida capacidade da mala e a falta de visibilidade atrás são os pontos críticos.

Excelente desempenho

Com 163 cavalos, o motor de 2 litros a gasóleo é suave, silencioso e garante uma viagem com toda a tranquilidade. O X1 é muito flexível entre a 4.ª e a 5.ª velocidade.

A caixa manual de 6 velocidades é precisa e fácil de comandar. A marcha-atrás é um quebra-cabeças ao início. Exige algum esforço até dominar o movimento necessário, mas fica totalmente bloqueada e sem risco de solicitar as mudanças para avançar. No painel, o indicador das mudanças incentiva a jogar por antecipação e a subir uma velocidade para economizar combustível.

Com uma direção ágil, eficaz e precisa, apreciámos o contacto com a estrada durante todo o ensaio. As manobras não exigem muito esforço e o BMW X1 impressiona pelos níveis elevados de estabilidade na condução. No confronto com a concorrência, o X1 é mais fácil de manobrar e permite um diâmetro de viragem mais reduzido (11,25 metros).

Na prova de travagem, a 100 km/h, o X1 precisa de 36,5 metros até ficar totalmente imobilizado. A acelerar faz a diferença: bastam 8,3 segundos até marcar os 100 km/h e 5 segundos a voar nas recuperações dos 60 aos 100 km/h.

Ao nível da segurança, o BMW X1 está bem artilhado e consegue ótimos resultados na proteção dos ocupantes, crianças e dos peões. Entre os principais rivais, destacamos o Audi Q3, o Peugeot 3008, o VW Tiguan e o Nissan Qashqai. O custo por quilómetro ajuda a desempatar. Consulte os resultados para 5 mil automóveis.