Notícias

BMW Série 2 Active Tourer: abre as portas à família

09 fevereiro 2015 Arquivado
BMW Serie 2 Active Tourer

Arquivado

O BMW Série 2 Active Tourer é muito espaçoso e impressiona pela elevada segurança. Tem bons argumentos para convencer a família. Mas o preço não é para todas as carteiras. Com motor a gasóleo, custa desde 30 900 euros.

Mais vista, menos ousadia

O BMW Série 2 Active Tourer disponibiliza vários sistemas de apoio para facilitar as manobras. A visibilidade global não impressiona, mas cumpre. Amplos, os retrovisores exteriores proporcionam um bom campo de visão. A traseira é fácil de estimar, mas os obstáculos baixos são difíceis de ver. À frente, acusa a principal falha: o primeiro pilar dificulta a visibilidade, sobretudo ao curvar. O espelho interior é muito pequeno e oferece um campo de visão limitado.
O campo de visão agrada e este pedaço de janela faz a diferença.
O campo de visão agrada e este pedaço de janela faz a diferença.

O BMW Série 2 Active Tourer é muito fácil de operar. Os comandos são intuitivos, mas o condutor precisa de algum tempo para se habituar e controlar todas as possibilidades.

Com os pedais no sítio certo, podemos regular a altura e a profundidade do volante ergonómico. Para ligar o motor, tem de pressionar o botão escondido atrás do volante. O sistema de navegação instalado conta com um ecrã de 6,5 polegadas numa posição elevada central. Já a unidade do ar condicionado surge demasiado em baixo, pelo que os ajustes em viagem podem distrair.

Com uma direção precisa e rápida, o BMW Série 2 Active Tourer proporciona uma condução estável. Revelou um desempenho exemplar no desvio de obstáculos. As irregularidades do piso podem causar ligeiras vibrações dentro do carro. Se atravessar juntas de piso ou buracos, prepare os companheiros de viagem para os abanões. É soberbo a absorver as lombas mais longas, mesmo carregado. E dificilmente sente qualquer oscilação em curvas rápidas e durante a travagem ou aceleração.

Para inverter o sentido de marcha, o diâmetro de viragem que medimos de 11,5 m é demasiado elevado. Já a distância de travagem é curta, do melhor que já testámos: a 100 km/h, o BMW Série 2 Active Tourer precisa apenas de 34 metros até ficar imobilizado. Está prontíssimo para qualquer travagem de emergência mesmo em curvas.

Em velocidades elevadas, medimos apenas 67 decibéis dentro do BMW Série 2 Active Tourer, um ótimo valor que resulta do isolamento muito bem conseguido.

Já testámos este modelo com motor a gasolina e a gasóleo. Conduzimos uma versão com caixa automática de 8 velocidades que é muito suave e amiga de um consumo eficiente. Mas o mesmo não se pode dizer da caixa manual. Vivemos momentos de impasse com a alavanca entre a marcha-atrás e a primeira. O sistema start/stop é quase perfeito. Com o depósito atestado de gasóleo, viajámos quase mil quilómetros. Em percursos mistos, o motor que conduzimos gasta, em média, 5,1 litros aos 100 quilómetros. O modelo a gasolina consumiu, em média, 7 litros. As emissões poluentes são muito reduzidas.