Notícias

Automóveis: os melhores e os piores em visibilidade

07 agosto 2013 Arquivado
visibilidade automóvel

Arquivado

Os fabricantes franceses de automóveis lideram na visibilidade: 6 modelos do top 10 com a melhor avaliação são de França. Mas a atenção máxima do condutor também é crucial.

O melhor e o pior

Consideramos todos os automóveis cuja visibilidade global foi medida desde janeiro de 2009. Nesta data, mudámos os critérios, pelo que os resultados anteriores não podem ser comparáveis. Os roadsters, carros desportivos e vans foram excluídos da lista, por revelarem resultados muito fracos. Falham totalmente ao nível da visibilidade, dada a sua natureza, corpo e conceito.

O topo desta lista é dominado por automóveis de 3 portas. Devido à ausência da porta traseira com o pilar central mais atrás, a maioria dos modelos de 3 portas exibe uma visibilidade global melhor do que a das versões de 5 portas.

Automóveis com visibilidade testada desde 2009

Ótima visibilidade
Renault Clio 2.ª geração, 3 portas (até 11/2012)
Citroën DS3, 3 portas
VW up!, 3 portas
Smart fortwo coupé, 3 portas
Lada Niva, 3 portas
Citroën C2, 3 portas (até 12/2009)
Citroën Grand C4 Picasso, 5 portas
Peugeot 206+, 3 portas (até 1/2013)
Audi A1, 3 portas
Renault Twingo, 3 portas
Péssima visibilidade
VW CC, 4 portas
KIA Optima, 4 portas
Mercedes Classe A, 5 portas
Honda Civic, 5 portas
Nissan Cube, 5 portas (até 3/2011)                   
Chevrolet Cruze, 5 portas
Opel Ampera, 5 portas
VW Caddy Maxi Life, 5 portas
Dacia Logan MCV, 5 portas
BMW X5, 5 portas

No top 10 salta à vista o domínio dos fabricantes franceses. Na grelha de partida, 6 em cada 10 modelos são criações francesas. O Citroën Grand C4 Picasso é o único exemplar de 5 portas a conquistar uma posição de destaque. O excelente conceito do seu pilar frontal é a nota mais impressionante.

Os encostos traseiros de cabeça que não pode recolher prejudicam a visibilidade traseira em muitos modelos. É uma solução incompreensível. Mas a maioria dos fabricantes continua sem corrigir esta falha. Algumas marcas, como a BMW, cobram por uma solução tão simples, como o apoio de cabeça rebatível.

Nesta matéria, não podemos ignorar o que se passa na estrada. A falta de atenção e a fadiga ao volante resultam em acidentes, onde menos se espera. Mesmo com boa visibilidade e em cruzamentos com automóveis de cores vivas (vermelho, amarelo, laranja), há registo de colisões.